Resenha: Louco por Viver

Sinopse: Em uma época em que é tão comum se sentir perdido, vemos que a infelicidade e o desânimo se tornaram as coisas mais democráticas do mundo: quase ninguém escapa deles. Tanto para os jovens quanto para quem já tem mais experiência, é comum sentir que a empolgação muitas vezes se perde nos cantos do cotidiano e da rotina. Tem gente que não acredita mais em amor, desejo, prazer de viver a vida. Chega um momento da vida no qual descobrimos que o prazer de viver não é algo que se compra, nem se encontra no fundo de uma sacola de roupas ou naquele pedaço de bolo de chocolate. Falta… paixão. Em seu novo livro, Roberto Shinyashiki não promete nada, só toda a felicidade do mundo. Isso mesmo, você leu certo. Em algum momento, nossa loucura e nossa paixão podem ter se perdido, mas uma vida prazerosa e cheia de energia é um desejo da alma que não pode ser ignorado por muito tempo. Aqui você é convidado a realizar o impossível: aquele projeto que sempre viveu guardado no coração, o emprego dos sonhos, o relacionamento que faz andar nas nuvens. Entenda como tudo isso está só esperando pelo seu primeiro passo e deixe o autor mostrar como dar esse salto. Descubra que você tem tudo para ser louco por viver. A vida não é uma, a vida é muitas. E a sua está prestes a se reinventar.

Título: Louco por Viver
Autor: Roberto Shinyashiki
Páginas: 184
Ano de Lançamento: 2013
Editora: Gente

Olá! (:

Finalmente, chegou o grande dia de colocar a resenha do livro que inspirou o blog: “Louco por Viver” de Roberto Shinyashiki.

Sinceramente, foi até um pouco complicado de escrever algo sobre ele, não por ser um livro complicado, estava longe de ser isso. Na verdade, é um livro bem simples e maravilhoso. Porém, ficava pensando: “Como ‘falar’ de um livro de autoajuda?”, vocês podem até pensar: “Nem deve ser tão difícil, afinal, é só falar sobre o que/em que ele tenta te ajudar.” Mas, eu discordo (desculpa :/), pelo simples fato do qual: Ao ler este livro duas vezes, em cada uma delas obtive uma ajuda diferente.

Na primeira vez que li, Roberto me ensinou que é preciso ver o lado bom das coisas (Você já parou para pensar que por trás de todo problema, existe um lado positivo? Que existe um bom motivo para o problema ter surgido? Veja o lado positivo de tudo, SEMPRE!), tornando os problemas, os acasos, que viessem a ocorrer, mais fáceis de lidar.

Já na segunda leitura, ele me ensinou que é preciso perdoar, e se redimir dos erros. É importante para você, assim como, para pessoa que você magoou (ou aquele que um dia te machucou). “Mas, Jusley e se não me perdoarem?”, paciência, é a vida. Pense que você fez a sua parte, e que foi muito melhor do que aquele que não te perdoou.

E agora? Sobre o que devo falar? Se a cada vez lida, aprendi algo diferente. Na verdade, é isso que acho, cada um é “ajudado” de forma diferente, tudo depende da ajuda que você precisa no momento que ler (a cada nova leitura, uma nova aprendizagem).

Entretanto, (claro, que não iria só falar isso sobre ele), separei algumas partes (lições) do livro para vocês, as melhores, em minha opinião, claro:

“Seja sempre um louco por viver, intensamente. Completamente.” (pág. 15)

“Procurar segurança faz parte da sua razão, mas correr riscos faz parte da as busca pela liberdade de ser feliz.” (pág. 20)

“Por isso, digo a você: arrisque viver suas emoções.” (pág. 86)

“Não é o que você faz, mas como faz.” (pág. 113)

“Faça acontecer o que você quer de verdade.” (pág. 127)

 “Nunca deixe que as pessoas pequenas o convençam de que seus sonhos são muito grandes. É importante lembrar que cada um conhece o caminho para a própria felicidade, pois ela é única e exclusiva.” (pág. 177)

“Quando você tem uma perda, é preciso aceitar e chorar a sua tristeza, mas depois levantar os olhos e ver que ainda existem muitas aventuras para viver e ser feliz, e comemorar essas oportunidades.” (pág. 178)

“Os mais felizes são justamente os que acreditam mais, mas também erram mais, simplesmente porque tentam mais vezes.” (pág. 170)

Essas foram algumas das muuuuuuitas “lições” que o livro trás (foi até difícil escolher “as melhores”).

E qual o motivo dele ter sido minha inspiração? Acho que minha vontade de me tornar uma louca por viver intensamente e completamente, já é um bom motivo. Mas, outra razão seria que todos deveriam ler esse livro, todos deveriam saber o que Roberto tem para nos dizer, então nada melhor do que colocar o nome de um livro tão perfeito como o nome do meu blog, assim, fazendo com que alguns se interessem em lê-lo. (Mas, assumo que livros de autoajuda não são meu forte, esse foi o único lido (e relido) sem ter nenhum “problema”. Kkkk)

Espero que tenham gostado, até a próxima queridos loucos pela vida (vou começar chamar vocês assim :P ). Vivam intensamente e completamente, e como a frase no layout diz: “Para ser feliz só precisa ser louco por viver!” (pág. 135). Então, se torne um “Louco por Viver”.

Beijos…

Jusley A.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s