Experiência #6: Criar um Blog! (parte 1)

Como última postagem de janeiro, pensei em compartilhar com vocês a experiência que mais deu certo: a criação do blog (e que ainda está dando certo).

Como o blog fez 1 ano no dia 26 de janeiro (postagem especial de aniversário, clique aqui), decidi que seria uma boa ideia falar da experiência que eu tive quando pensei em criar o “Louca por Viver“. Trazendo para vocês, que estão planejando em criar um blog, 5 dicas de como fazer um. São eles: Planeje, Crie/Comprometa-se, Inspire-se, Divulgue e Paciência. Para que essa postagem não fique muito grande, dividi ela em duas partes. Ou seja, iremos ter: Experiência #7: Criar um Blog! (parte 2) (clique aqui para ver). Então vamos lá?

Dica #1: Planeje

Quase nada sem planejamento funciona. Ok, ok, sei que muitas coisas sem planejamento funciona muito bem (por isso tinha dito “quase”, rsrs). Entretanto, pense um pouco: Você quer um blog que viverá mudando (toda semana um nome novo, assunto abordado novo, etc) ou você quer algo que ficará do jeitinho que você quer? Se você optar pela segunda opção, continue. Se não, vá para o próximo tópico. “Mas o que devo planejar?” Bom, este foi o planejamento do meu blog:

null

O melhor mesmo é criar uma tabela, fica melhor para visualização (e organização, claro), abaixo estão os itens que abordei na minha com a suas respectivas explicações:

  • Tema: Coloquei os temas que queria falar no blog e do lado coloquei o que iria falar sobre cada um deles. Por exemplo, como coloquei na tabela:  “livros -> falar sobre os livros que estou lendo”, “músicas -> para publicar meus clipes legendados” nem deu certo essa parte. E assim vai. Aqui vocês pensem qual o assunto que vocês se sentem mais confortáveis em falar, que passaria horas falando do mesmo assunto (se fosse preciso) e que tenham facilidade em comentar, criar, etc;
  • Nome: Ideias para o nome do blog (nem tinha colocado “Louca por Viver” como ideia, ele surgiu do nada rsrs). Penso que dentre todas as partes do planejamento, essa é a mais difícil. Não pensem em um único nome, pois muitas vezes o nome já está sendo usado por outra pessoa e você não vai conseguir usar (todos que pensei já estavam sendo usados, inclusive outros que não tinha colocado aí). Outra dica é: Não use um nome parecido com os blogs famosos, por exemplo, “Depois dos dezoito”, por favor gente. Criatividade, plágio é crime. E todos demoraram muito para pensar em um nome para o blog, então não peguem a ideia de outra pessoa, combinado?
  • Assuntos: O que você vai colocar no blog;
  • Blogspot ou WordPress: Segundo minhas pesquisas, o blog hospedado no blogspot na verdade é do Google (se tiver lembrada bem, achei pessoas reclamando que seus blogs simplesmente sumiram). Mas ele tem mais temas gratuitos e é mais fácil de mexer. Já o wordpress, é seu, pode ser considerado mais profissional, porém tem poucos temas gratuitos e pode ser considerado mais difícil de usar (não acho!). Claro que não tem só esses dois, tem vários outros, mas nesse momento só lembro deles e do tumblr. Então, acho que a grande questão aqui é: Você quer algo mais profissional ou não?
  • Design: Nessa parte depende muito se você escolheu Blogspot ou WordPress. Pense bem em qual tema você quer, procure aquele que vai combinar mais com o assunto que você vai abordar (que fique mais bonito visualmente);
  • Público alvo: É muito importante você pensar qual seu público alvo para que você saiba qual o melhor jeito de abordar os assuntos que você escolheu;
  • Divulgação: Quem será seus primeiros leitores (falo mais sobre isso na dica 4)?
  • Mídia Kit: Não é necessário pensar nisso agora, na verdade até hoje não pensei sobre isso. Mas o MK é um arquivo que um site (ou blog) disponibiliza para apresentação de todas as suas características, público, etc. Ele facilita a quem quer divulgar no seu blog, já que é uma maneira mais resumida sobre o que ele pode encontrar lá;
  • Tempo Disponível (para postar): Você pretende se comprometer a postar de quanto em quanto tempo? Determine um tempo e cumpra com ele.

Façam sua tabela, sem pressa, e só depois de fazê-la…

Dica #2: Crie/Comprometa-se

Depois do planejamento você vai poder criar o blog no site que você escolheu (blogspot/wordpress/tumblr). Antes de começar as publicações e as divulgações, tente se acostumar onde fica as coisas no site (como faz para mudar o tema, como faz postagens, onde coloca um menu, etc). Por mais besteira que isso pareça, conhecer onde fica cada coisa irá facilitar e muito sua vida de blogueiro(a) (e você vai evitar ficar se batendo/pagando mico quando o blog estiver no “ar”).

Conseguiu se acostumar? Pronto, comece a publicações e comprometa-se com o tempo que você separou para postagem. Eu comecei com um tempo disponível a cada 15 dias, hoje em dia é bem mais que isso. São quase três dias por semana, ou mais, e sempre explico quando preciso sumir (motivo de sempre: UNIVERSIDADE). Por que é tão importante o compromisso? Porque quando você demora muito a compartilhar algo você perde leitores (#experiênciaprópria). E isso pode te desanimar.

Dica #3: Inspire-se

Na verdade esse item poderia se encaixar muito bem antes da criação do blog. Muitos se inspiram em blogs para poder criar o seu próprio. Porém, comigo o processo foi o inverso. Primeiro criei o “Louca por Viver” e só depois tive contato com outros blogs literários, e me inspirei em um deles.

Eu não era do tipo que lia muitos blogs literários (assumo!). Mas depois que criei o blog, comecei a conhecer novos sites e entre eles estavam o da Pam e o da Mel (claro, se você gosta de blogs literários, já ouviu falar neles). Porém, o Serendipity foi uma paixão a primeira vista, Melina (dona do blog) é muito fofa e o Spock? PERFEITO! Então a partir daí soube que Mel seria minha inspiração a tirar mais fotos, a escrever mais coisas além de livros e até uma pequena inspiração para vlogs no qual meus vídeos nunca dão certo.

Mas vale lembrar: INSPIRAÇÃO É DIFERENTE DE PLÁGIO!! Se inspirem nesses blogs (ou outros), mas não cometam plágio. Pessoas dão duro diariamente para que o blog deles funcionem. Respeitem o trabalho deles, ok? (Pense que se fosse o seu, você não gostaria que o plagiasse).

Mas não só foi o blog da Mel que foi minha inspiração, a primeira que tive (e que esta ligado com o nome do blog) foi com o livro de Roberto Shinyashiki. É incrível, e foi graças a ele que escolhi “Louca por Viver“. Então, obrigado sr. Shinyashiki. *-*

null

Bom gente, essa foi a primeira parte de como criar um blog. Próximo mês terá a segunda parte com as últimas dicas: Divulgue e Paciência, aguardem…

Grandes beijos e abraços…

P.s.: Tudo aqui é, SOMENTE, minha opinião, você tem todo o direito de discordar com algo que fiz. São só dicas de como criar um blog (sei como é difícil o começo).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s