Nostalgia…

Oi gente, boa noite, primeiramente gostaria de pedir desculpas por ter sumido por 6 dias. Como sempre, lá vai minha explicação: Sumi esses dias pois estava/estou com um vício ENORME na série Arrow e estava recuperando o tempo perdido. Para quem não sabe, essa série já está na sua 3º temporada e eu comecei a assistir domingo (14/06/2015), ou seja, tenho muitos episódios para ver (principalmente se eu realmente estiver querendo acompanhar minha prima). E como o vício estava/está muito grande, só consegui parar de assistir quando a 1º temporada acabou (decidi tirar um dia de folga de Oliver — personagem principal de Arrow. Amanhã volto com a maratona rsrs).

Bom, vamos ao que interessa: Nostalgia. Para quem não sabe, nostalgia é: “Sensação de saudade originada pela lembrança de um momento vivido no passado ou de pessoas que estão distantes” (Significados). E essa última semana, além do vício da série, tive um crise de nostalgia. Vocês podem me perguntar os motivos e eu não irei saber ao certo qual seria, talvez seja a “crise dos 20 anos” (vou publicar um texto sobre isso depois) que está chegando mais cedo. Ou (o que acredito que seja o principal causador de tal sentimento), estou muito viciada em duas coisas: 1 – Canal Nostalgia e 2 – @velhostempos.

Esse canal e instagram me fazem lembrar de quando eu era criança e brincava na rua sem me preocupar com mais nada, ou quando ficava andando de bicicleta na rua, ou quando passava o dia todo assistindo Cartoon Network na época que ele era bom e só ficava passando os melhores desenhos (“O laboratório de Dexter”, “Du, Dudu e Edu”, “As Meninas Super Poderosas”, “A Mansão Foster para Amigos Imaginários”, “Coragem o Cão Covarde”…), ou quando ficava jogando Super Mario, ou quando ficava assistindo Tv Globinho (“Digimon”, “Bob Esponja”, “As Três Espiãs Demais”…), ou jogando qualquer jogo de tabuleiro (“Jogo da Vida”, “Banco Imobiliário”, “War”…).

É muito bom lembrar que eu tive SIM uma infância e não foi, graças a Deus, como as crianças de hoje em dia que só pensam em computador/tablet/Smartphone. Elas não sabem o que é brincar na rua, cair e no outro dia já estar lá correndo de novo (mesmo estando todo arranhado/machucado). Essas crianças não sabem o que é subir em uma árvore (sim, já subi em uma vááááárias vezes), ou o que é “morrer” com uma única piscada (“Detetive e Ladrão”); elas nunca saberão como era bom ter uma coleção de Tazzo, ou trocar as tampinhas da coca cola por uma corda (ou uma mini garrafinha de plástico, ou um mini craque da seleção); nunca saberão como era bom passar o tempo daquela aula sem professor jogando stop ou o jogo dos pontinhos (esse jogo quase ninguém sabe, mas era muito bom rsrs). É tanta coisa, 1ue por isso vou deixar que as imagens e os vídeos falem por si (#momentonostalgia):

Era mt triste :/

A post shared by Velhos Tempos (@velhostempos) on

Brinquei mt

A post shared by Velhos Tempos (@velhostempos) on

Hahahahaha eu ficava morrendo de vontade

A post shared by Velhos Tempos (@velhostempos) on

Marque seus amigos que pulavam elástico com você

A post shared by Velhos Tempos (@velhostempos) on

Brinquei mt disso kkkk Marque seus amigos que cantavam

A post shared by Velhos Tempos (@velhostempos) on

Kkkkkkk

A post shared by Velhos Tempos (@velhostempos) on

Veio na minha cabeça kkkk

A post shared by Velhos Tempos (@velhostempos) on

Marque sua amiga que já foi casada com um desses

A post shared by Velhos Tempos (@velhostempos) on

Kkkkkkk dava uma decepção 😢

A post shared by Velhos Tempos (@velhostempos) on

Sempre tinha briga kkkk

A post shared by Velhos Tempos (@velhostempos) on

 

O jogo dos pontinhos que falei: 

Joguei mt esse joguinho 👏

A post shared by Velhos Tempos (@velhostempos) on

Tortuguita hahaha quem fazia?

A post shared by Velhos Tempos (@velhostempos) on

 

Entre outras imagens (se fosse possível colocaria todas aqui)…

Só deixarei um vídeo do Canal Nostalgia, mas olhem todos. Felipe Castanhari é muito legal (amo o canal dele):

Então é isso gente, momento nostalgia acabou. Por fim, deixarei uma imagem que decifra o que fiquei sentindo a semana toda:

Entendo!

A post shared by Velhos Tempos (@velhostempos) on

 

Entendo!

Grandes beijos e abraços…

Anúncios

O que estou lendo…

Olha eu aqui de novo rsrs *-*

Depois de 2 meses sem ler nenhum livro, estou de volta \o/

Minha última leitura foi: “Não se apega, não”, e não entendo o porquê de não conseguir fazer uma resenha sobre ele. Ainda tentei começar uma nova leitura logo após ele, porém não deu, muita coisa para fazer na UFS e não estava andando muito de ônibus ou quando andava dormia rsrs. Tava difícil associar: Leitura e estudos. E quando começou a greve, só queria tocar violão. ‘-‘

Mas o que importa é que estou de volta e já quero mostrar a vocês qual a minha nova leitura (enrolei muito, mas finalmente comecei a ler este livro):

Sinopse: Cidades de Papel – Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma.

Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte.

Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.

Quem aí já leu? O que achou? Não posso falar nada porque comecei a ler ontem, não tenho muito o que dizer (por enquanto) rsrs. Assim que terminar, farei a resenha dele. Então é isso gente, até a próxima…

Grandes beijos e abraços…

Blog de cara nova!

Oi gente, boa tarde *-*

Então, como vocês podem ver, o blog está finalmente de cara nova. Depois de um tempão consegui ligar o “botão” de desapego e dei adeus ao antigo layout e fundo. Havia prometido essa mudança desde minhas férias de abril (isso que dá estudar em federal, as férias de janeiro ficaram para abril e agora estamos em greve: “olha aula no natal, aula no natal, tá demaiiiis, também no carnaval” ♪). Porém, não conseguia dar adeus à bonequinha que deu origem ao blog (na verdade, não darei adeus a ela, estou planejando um lugar para ela ficar aparecendo sempre), mas era preciso fazer essa mudança.

Se vocês se lembram no layout antigo, havia escrito a seguinte frase: “Para ser feliz só precisa ser louco por viver.”. Muitos achavam que essa frase era minha, porém NUNCA foi. Ela foi um trecho retirado do livro que me inspirou no nome do blog (“Louco por Viver”), mas não teria como vocês saberem, já que não havia o nome de Roberto Shinyashiki na imagem do layout.  Por mais que amasse essa frase, por mais que amasse a bonequinha (carinhosamente chamada de Jusleyzinha), eu preferi tirar em respeito ao autor do livro. Este foi um dos motivos que me fizeram realizar essa mudança.

Outro motivo seria que o blog irá acompanhar minhas mudanças, correto? Claro. Desde do dia que o blog foi criado até hoje, já mudei muito e o blog também. Meu jeito de escrever, de pensar, de opinar, de viver (?)… Enfim, muitas mudanças ocorreram e aquela Jusley que criou o blog querendo deixar ele todo “menininha” não existe mais, ela mudou de opinião. Esse layout não vai ser permanente (claro que não! Eu faço CC e amo computação gráfica, então vocês acham mesmo que deixarei o blog sempre assim? Muitas ideias e imagens ainda irão surgir rsrs), mas por enquanto esse é o melhor nessa nova fase do blog.

Por fim, a minha assinatura também irá mudar (para acompanhar a mudança do blog). Só que ainda não consegui pensar em um modelo pra ela e estou tentando pensar/fazer uma imagem “linkável” de um modo que quando vocês clicarem no símbolo do instagram vocês sejam encaminhados para ele. O máximo que consegui foi um link por imagem, tenho que pesquisar muito ainda.

Ah, a imagem do layout e do fundo e a frase, foram feitas por mim, por isso não existe referência nenhuma nas imagens (ou nessa postagem). A única referência sou mesma, myself, Jusley A., rsrs.

Então é isso gente, grandes beijos e abraços…

6 on 6: Pequenos Detalhes do Dia

I’m back!!

Oiiiii gente, boa noite, como vocês estão? Então né, depois de mais de 6 dias sem postar nada estou de volta. Dessa vez a explicação é: Falta de criatividade e esquecimento de tirar fotos. “Esquecimento de tirar fotos?” Isso. Tem a postagem do DAV quase pronta, a ideia está quase pronta na verdade, porém para fazê-la tenho que tirar fotos e só lembro quando é de noite (o que deixariam as fotos feias), ou seja: Sem foto, sem postagem.

Enfim, hoje trago pra vocês o 6 on 6, atrasado (muito!) mas ainda está valendo. Esse mês decidimos trazer pequenos detalhes que encontramos no nosso dia a dia, então, tirei essas fotos a muuuuuito tempo (eu tinha esquecido do 6 on 6 e depois combinei com Raquel para postarmos esse final de semana). Ou seja, a maioria das fotos são de coisas da UFS, de quando ainda estava lá (pra quem não sabe, ela está em greve ¬¬’). Mas vamos deixar de enrolação e ir logo ao que interessa:

Foto 1: Bom, como disse no começo desse post, esses são os detalhes da minha bolsa da faculdade (cheia de corações *-*). Minha fiel companheira, faça sol ou chuva rsrs.

Foto 2: As cordas do meu violão (), nessa greve estou passando praticamente o dia todo com ele aprendendo músicas novas (já aprendi: “O Sol”, “Fuckin’ Perfect“, “Como Eu Quero” e “Eu Nunca Disse Adeus”). A missão agora é aprender a fazer pestana, estou quase lá. O segredo é nunca desistir.

Foto 3: Quando a UFS ainda não estava em greve eu tinha aula pela manhã. Como sempre chegava cedo porque pegava carona com minha irmã, ficava sentada esperando o professor chegar e era isso que via enquanto esperava.

Foto 4: Essa foto foi de um dia que nunca irei esquecer (muita chuva, muito alagamento, muito carro parado, foi terrível), porém, nem tudo foi tão ruim. Meu pai havia ido comprar uns remédios e quando voltou escreveu isso no para-brisa do carro. Foi um detalhe lindo desse dia horrível e foi, também, uma ótima maneira de trazer minha família para essa postagem (P. S.: Amo vocês ).

Foto 5: Lá na UFS é cheio dessas flores no caminho até a biblioteca, então decidi juntar dois detalhes: A beleza da flor e o meu notebook (que vivo com ela quando estou estudando).

Foto 6: Não existe palavras para descrever essa foto. O que eu posso dizer é: Guardem o celular e prestem atenção ao seu redor, pois é lá que vocês irão encontrar os detalhes mais lindos da sua vida. Como uma grama, uma flor e uma borboleta.

Então é isso gente. Espero que vocês gostem do “6 on 6” desse mês e olhem o de Raquel, também: “Simply One Story“.

Grandes beijos e abraços…