Entenda os Homens

Sinceramente o que eu mais queria agora era dormir (passei mais de 8 horas viajando de carro, se eu estou cansada imagina meu pai que veio dirigindo) mas tudo bem rsrs, prometi que essa postagem iria sair hoje, então vai sair…

Não, não vou fazer nenhum texto falando como entender os homens ou algo parecido com isso, caso você esteja procurando isso, sinceramente, veio ao lugar errado.

10433231_794866253906304_7873054864311368385_n

Decidi vir aqui falar do “Entenda os Homens” porque é uma página que ando acompanhando muito ultimamente. E amo a maioria das coisas que eles publicam. Mas, antes de qualquer coisa deixe eu explicar algo: Não é porque tem o nome “Entenda os homens” que eles vão te ensinar a entender os homens. É só um nome.

11295816_899667083426220_2022327209761287745_n

Esse blog é composto por 10 autores (se não estiver enganada), dentre eles: Nathalí Macedo, Frederico Elboni, Ricardo Coiro, Eduarda Costa, Léo Luz, entre outros. Mas, dentre todos, o meu autor favorito é o Frederico, sabe aqueles textos que você lê e se identifica na hora? Então, a maioria dos textos que ele escreve me identifico.

Mas chega de falar, vou mostrar pra vocês alguns trechos dos textos deles (espero que, assim como eu, vocês gostem):

“[…] A verdade é que um dia, cedo ou a tarde, a dor invade sem pedir licença. Se coloca ao nosso lado, conversa com a gente e nos diz que não irá embora até conversarmos com ela. A dor engana, cria ilusão, se faz infinita.” (Um dia as pessoas se vão – Frederico);

“[…] Agora, nesse meu momento de silêncio, não faço ideia do que sinto. Muito menos do que quero sentir daqui pra frente. Talvez eu só queira ser ingênuo a ponto de ter poucas escolhas de vida, e assim, viver ali, sem receio do que perdi, ou, sem me sentir culpado por não ter vivido o que alguns dizem que todos devem viver.” (Amo a solidão mas tenho medo de ficar sozinho – Federico);

“[…] Peça-me para ficar, pois, apesar da enorme decepção que me deu de bandeja e do orgulho que, agora, insiste em dirigir meus atos contraditórios: eu ainda sou demasiadamente louco por você.” (Faça-me Ficar – Ricardo);

“[…] Ela esqueceu. Doeu, e provavelmente ela pensou que não suportaria. Porque, você sabe, dói mesmo. Mesmo quando a gente sabe que não tem que ser, dói. Mas passa. E pra ela passou. Ninguém lia a sua dor no seu olhar – por que ele jamais perdeu o brilho. Ela guardou aquela dor tão bem guardada que, num belo dia, nem mesmo ela a encontrou.” (Ela venceu (n)o amor: Baseado em uma história real – Nathalí);

“[…] Não quero ser raiz, me deixa, quero voar. Me solta. Torce por mim. Deixa eu sentir o beijo do mundo, colecionar afetos e desafetos em terras que nunca pisei, pois, acredite, o mundo aí fora constrói o mundo que há aqui dentro.” (Hoje eu tô querendo ser tudo o que eu quiser – Frederico);

“[…] No fim das contas o interessante é se arrepender mas acatar o passado de maneira positiva, convictos de que nós somos muito pouco além do resultado calejado e consertado dos erros e acertos que vivemos, desde aquele namoro todo errado até a viagem que tinha sido adiada.” O arrependimento deve ser aprendizado – Eduarda).

Vocês podem acompanhá-los no Facebook ou no próprio blog “Entenda os Homens“.

Então é isso gente, não deixem de conferir a página…

Grandes beijos e abraços…

P.s.: Estou fazendo esse “Recomendo” com eles porque quero, porque realmente gosto da página. Não pensem que é por algum outro motivo.

Anúncios

2 comentários em “Entenda os Homens

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s