Resenha: Apenas Um Dia

A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida. Apenas um Dia fala de amor, mágoa, viagem, identidade e sobre os acidentes provocados pelo destino, mostrando que, às vezes, para nos encontrarmos, precisamos nos perder primeiro… Muito do que procuramos está bem mais perto do que pensamos.

Título: Apenas Um Dia
Título Original: Just One Day
Autor: Gayle Forman
Páginas: 382
Ano de Lançamento: 2014
Editora: Novo Conceito
Gênero: Ficção Norte-americana

O que pode acontecer em apenas um dia? Claramente muitas coisas, concordam? Como Gayle diz: “Nascemos em um dia. Morremos em um dia. Podemos mudar em um dia. E podemos nos apaixonar em apenas um dia.” (pg. 135).

Allyson Healey era uma garota que não gostava de fugir do seu comum, era sempre organizada, estudiosa, sistematizada, sempre fazendo os gostos dos seus pais. Todos sabiam exatamente o que esperar dela. Ela acabou de sair do ensino médio e, como presente de formatura, ganhou de seus pais uma viagem para Europa. E foi nessa viagem, enquanto ela esperava para ver uma peça de William Shakespeare, que conheceu Willem (lindo, ator e aventureiro). Típico cara que todas as garotas se interessam.

Por coincidência, ou acaso, Willem e Allyson vão para Londres no mesmo trem e lá eles começam a conversar e se conhecer mais um pouco. E no meio dessa conversa, Allyson diz que nunca tinha ido à Paris e que queria ter ido nessa viagem, mas não deu certo por causa de alguns problemas. Então, Willem a convida, sem mais nem menos, para eles irem juntos à Paris durante um dia, um único dia. Caso ela aceitasse, iria ser muito diferente, uma Allyson diferente, que age por impulso, que se aventura, que faz algo que nunca ninguém esperou vindo dela. Então, ela aceita!

Ser sincera, esse livro foi só mais um livro, não foi nenhum livro que entrou na minha lista de favoritos. Só foi mais um. Mas o que mais me deixa intrigada é que, por mais que ele tenha sido só mais um, não consegui largá-lo até terminar, em uma semana já tinha acabado a leitura, só que foi só mais um. Ele é bom, mostra que um dia pode mudar sua vida completamente (seja para bom ou para ruim) e que os acasos existem, e que eles podem ser muito bons na sua vida. Só que, mesmo assim, ele não me encantou. Eu não sinto aquela vontade, por exemplo, de sair dizendo a todos para ler esse livro, realmente não me empolguei com ele.

Uma coisa que realmente não gostei foi que em alguns momentos há perguntas/diálogos em Francês e em algumas vezes a autora não colocou o que elas significavam, em alguns casos você consegue perceber o que eles queriam dizer, mas em outros não, pelo menos eu não consegui. Achei isso um ponto negativo para ele e acabou me desanimando um pouco.

A edição da novo conceito, como sempre, está linda. Os livros deles são meus favoritos, amo como são as suas folhas. Não tenho o que reclamar da edição. A editora está de parabéns (mais uma vez).

Por fim, não tenho muita vontade de ler a continuação do livro. Quero ler só pelo motivo de saber o que acontece porque a autora deixou o final em aberto (não li “Se eu ficar” ou “Para onde ela foi”, mas me disseram que essa é uma característica da autora). Acho que esse foi até outro motivo para não me empolgar tanto para esse livro.

Então minha opinião final é: O livro tem um final em aberto, gostei da leitura (foi rápida e até legal), mas não amei. E não indicaria, na verdade não indico, realmente foi um leitura simples ou até mesmo normal, talvez o motivo disso seja porque meu gosto literário esteja mudando. Só que ainda assim não indico, a leitura dele vai a seu critério se deve ou não correr o risco rsrs. Mas, me digam, algum de vocês já leu? O que achou?

 Quotes:

“[…] — Acho que tudo está acontecendo o tempo todo, mas, se você não se coloca no caminho, acaba perdendo. Quando viaja, você se coloca lá. Nem sempre é bom. Às vezes é terrível. Mas outras… — Ele ergue os ombros e aponta para Paris, depois olha de esguelha para mim. — Não é tão ruim assim.” [pg. 53]

“[…] Férias. É mais fácil começar algo quando se sabe que não tem que ver alguém por um tempo.” [pg. 172]

“[…] Às vezes, só pode sentir algo quando se perde.” [pg. 280]

Grandes beijos e abraços…

Instagram •• Twitter •• Facebook •• Pinterest

layoutoficial2

Anúncios

2 comentários em “Resenha: Apenas Um Dia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s