Bate-Papo…

Iaê, gente, tudo bom com vocês?

Não, eu não sumi, só não estou conseguindo lidar com o tempo. E, coincidentemente é sobre o tempo que decidi falar no nosso bate-papo de hoje, mas não sobre a questão de falta de tempo (acho que já falei disso por aqui), mas sobre o tempo em si. Na verdade, se você pesquisar “tempo” no meu blog, irá aparecer MUITAS postagens (muitas delas que não tem nenhum ligação propriamente dita com o tempo, só é uma frase minha dizendo, por exemplo, que estou sem tempo rsrs).

Ontem vi algumas pessoas falando sobre “tempo de escola” e bateu uma nostalgia e comecei a ver minhas fotos desse tempo, fiquei rindo ao ver as fotos “loucas” que tirava com meus amigos, fiquei lembrando das coisas engraçadas que vivíamos rsrs. Depois comecei a ver várias fotos minhas quando era mais nova e o que aconteceu? MAIS NOSTALGIA! rsrs

Depois de tanta nostalgia fiquei pensando em como o tempo é interessante, na época de escola (falar dessa época porque sei que muitos irão se identificar) pensávamos que era a pior época que só queria crescer e ser “mais velhos”, ser “donos do próprio nariz”, crescemos e percebemos que não é bem assim que as coisas funcionam. Quando somos mais novos, temos a mania de achar que quando crescer a vida vai ser maravilhosa, você vai poder fazer o que quiser. Mas esquecemos que, com a medida que o tempo passa, nossa vida muda e ganhamos mais responsabilidades.

Por exemplo, você tem que trabalhar, pois papai e mamãe não irão cuidar de você pra sempre, muitas vezes você tem conciliar trabalho com estudo (e aí que o bicho pega). Tem que começar a cuidar de alguns termos de sua vida sozinhos, você literalmente terá que crescer.

Aí, quando bate esses momentos nostalgia, você para e pensa: “Eu tinha uma vida tão feliz e não percebia, porque só queria crescer.” Não que você não seja feliz agora, mas você não tem mais aquela vida “fácil” quando sua única preocupação era o quê? O “crush” que não estava te dando atenção?

É por isso que aprendi a valorizar a cada momento que existe. Aproveitar cada milissegundo do meu tempo, não que eu não tenha problemas e/ou dificuldades, claro que tenho (e como tenho), mas a diferença é que aprendi a valorizar as coisas boas que existem por traz de todo problema, aprendi a resolver meus problemas, aprendi que nada é tão ruim quanto parece. Aprendi com meus erros (e alguns acertos). Conquistei coisas que pensei “não é pra mim”, fiz coisas que pensei ser incapaz de fazer. Realizei sonhos. Cresci, aprendi. E hoje posso dizer que a “eu” de antigamente ficaria muito orgulhosa da “eu” atual.

Grandes beijos e abraços…

Instagram •• Twitter •• Facebook •• Pinterest

layoutoficial2

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s