Ler no Ônibus!

Oiiiii gente… EU NÃO ABANDONEI VOCÊS \o/

Não pensem isso, ando sumida porque meus dias andam muito, muito, muito corridos e para achar um horário para publicar anda meio que complicado (não estou muito acostumada com essa nova rotina). Mas o que importa é que estou aqui hoje para trazer uma postagem para vocês, ontem fiquei acordada até tarde só para escrever e postar. Mentira a parte de postar tarde, todas as minhas postagens estão sendo programadas (obrigada por existir “programar post”!), mas por que estou programando meus posts?

Simples, estou fazendo testes de melhores horários para publicação, ou seja os melhores horários de visualizações de vocês. E (principalmente) porque estou sem tempo de escrever e publicar (nunca mais escrevi um texto completo no mesmo dia, sempre falta algo: Fotos, formatação do texto, nome, referência, etc). Então, antes de começar o assunto de hoje, quero a opinião de vocês: Qual o melhor horário de publicação para vocês?

Sem mais delongas…

Quem mora longe de onde estuda (eu!) ou trabalha, muito provavelmente pega ônibus para chegar ao seu destino, além do mais táxi é caro, então só nos resta o velho (literalmente) e bom (mentira) ônibus.

Depender deles é viver na adrenalina, conviver com pessoas que você nunca sonhou em chegar perto, dividir “cheiros” (de todos os tipos), alegrias (nem tantas), mas acima de tudo a raiva de quando um deles: quebra, não para no ponto que você ia descer, não para pra você subir, quando está cheio, quando tem aquela PESSOA que acha que TODOS devem ouvir o que ele gosta (e vamos ser sinceros, raramente é uma música boa. Acho que deveria existir a lei: Use fone de ouvido), quando o motorista freia de vez, quando o motorista passa pela lombada de vez, quando o motorista passa em uma curva de vez (e você só falta cair, caso já não tenha caído), entre outras maravilhas que todos que já andaram de ônibus uma vez na vida sabe como é que é (pelo menos temos um meio de chegar onde queremos).

Além disso tudo, ele te tira (ou dá, depende do ponto de vista) muito tempo do seu dia. Vamos dar meu exemplo, Ok? Para ir para universidade eu pego 2 ônibus e para chegar até lá passa cerca de 1 hora/1h30min (claro que isso é quando estou com sorte, o que ultimamente não está ocorrendo ¬¬’ ). E o que eu vou fazer nesse tempo “livre”? LER!

“Não acredito que você escreveu isso tudo só para dizer que lê dentro do ônibus!”, paciência caro leitor, eu estava inspirada em relatar como é maravilhosa a vida de quem anda de ônibus e, também, tenho um propósito para isso. Continue lendo que você saberá!

Porém, desanimei de ler dentro deles por um único motivo: Me disseram que ler no ônibus (ou qualquer meio de locomoção) poderia causar o deslocamento da retina, ou (para assustar mais) te deixar cego!!! EU NÃO QUERO FICAR CEGA, parei de ler no ônibus! Eis então que me surgiu a pergunta:

Ler dentro do ônibus pode deixar cego?

Primeiramente não se assustem com o termo “cego”, nem lembro ao certo se usaram esse termo para falar desse assunto comigo, mas pensei que seria uma ótima forma de chamar atenção de vocês. Para mostrar se é verdade ou não. Continuando…

Até então não tinha procurado nada sobre isso, tinha aceitado esse “fato”, até falar com Juliana (chará de apelido: Ju, super fofa e uma das donas do Blog Fofocas Literárias), comentei com ela sobre isso e ela me falou que conversou com um médico conhecido dela e ele disse que isso era mentira! \o/

Mas, mesmo acreditando na palavra de um médico que ela conhecia, resolvi procurar mais sobre isso para poder trazer para vocês com mais certeza no assunto. Então queridos loucos, podem ficar tranquilos ler no ônibus não deixa cego. No máximo que pode ocorrer é você ficar tonto (e você só fica assim no começo).

Como Renata Magnenti (2010) disse em uma postagem no site da Super Interessante (link abaixo): “…A verdade é que você pode ler as obras completas de Jorge Amado na Belém-Brasília que a retina vai continuar colada. Mas, fazendo isso, você ainda corre o risco de ficar tonto.
Basicamente, essa tontura vem do fato de que quem lê no ônibus está mandando duas mensagens conflitantes para o sistema nervoso. Do ponto de vista central, concentrada no texto à sua frente, você está parado. Mas a visão periférica capta a paisagem correndo ao seu lado e manda avisar que você está em movimento. ‘Isso gera uma confusão entre o cérebro e a visão que pode causar um mal-estar’, explica Paulo Mello Filho, membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia. Mas essa indisposição não tem nada a ver com descolamento da retina – e pode ser facilmente evitada se você fechar a cortininha da janela do ônibus.”

Então, é com muito prazer que eu digo a vocês: ESTÁ PERMITIDO A LEITURA NO ÔNIBUS!

Como carrego meus livros:

Por fim, só queria mostrar como carrego meus livros. Eu tenho um ciúme ENORME por eles, e por isso não gosto de carregar ele na mão ou na bolsa (para não correr o risco de: amassar, riscar a capa, cair, etc). Então encontrei algo que facilitou minha vida: UMA PASTA do tamanho certo do livro! Confiram as fotos:

Esse plástico que está no livro é como eu deixo ele/eles guardados aqui, mas isso eu falo outro dia…

Grandes beijos e abraços…

Jusley A.

Referência: Ler no ônibus desloca a retina? – Super Interessante

A escolha de um livro!

Estava pensando em um postagem para vocês hoje e a “única” coisa que pensei foi no processo de escolha de um livro. Eu sei, não precisam gritar, sei que cada um tem uma maneira diferente de escolha de livro e tal, mas vou comentar como é a minha. Aí depois vocês deixem nos comentários qual o processo que os livros passam até finalmente chegarem em suas mãos (ou se você tiver um blog, coloquem lá dizendo e me marquem). Acho que tem uma Tag sobre isso caso tenha informo a vocês depois (Se não tiver, acabei de criar a “Tag: A escolha de um livro!“, rsrs) ;)

A descoberta:

Sigo grande parte das redes sociais de algumas editoras (até recebo e-mail de uma delas com as novidades), logo para descoberta de um livro é fácil. Mas nem sempre é assim. Por exemplo com o livro “Entre o Agora e o Nunca” () eu o encontrei no “Play Store“, estava atrás de um novo livro para ler e o encontrei (achei linda a capa, com um nome interessante e a sinopse me chamou atenção). Ou, por exemplo, “De Volta Para Casa” () que o encontrei em um belo dia que estava na livraria, foi amor à primeira vista de capa rsrs (e depois de ler a sinopse soube que precisava desse livro).

A decisão: Comprar ou não?

Eu não sou do tipo que assim que pega um livro vai e leva ele pra casa (só fiz isso uma vez, espero não me arrepender), penso muito, pesquiso muito antes disso. Sei que muitos podem dizer que assim posso acabar estragando o final de um livro, e concordo. Mas eu não fico lendo milhares de resenhas, leio, porém não muitas. Depois de ler as opiniões de algumas pessoas, mesmo que a maioria seja negativa, todos os livros que entrarem para minha wishlist irá para a próxima fase que é: Procurar os primeiros capítulos do livro!

Sim, quase sempre faço o download dos primeiros capítulos do livro. Caso goste deles, eu compro o livro “físico”, caso contrário, tiro ele da minha lista. Por exemplo, no livro que estou lendo, ainda: “Os Três” baixei a amostra gratuita que tinha no play store e depois o ganhei de presente (mas se não ganhasse iria comprar com certeza, pois havia amado o que tinha lido), outro livro que fiz isso foi “Entre o Agora e o Nunca”. Vamos pensar em uma situação: Se o livro te “ganhou” somente com o primeiro capítulo, por que ele não te ganharia com o resto dele? A não ser que o livro seja estraga prazeres e o final seja horrível. Entretanto, meus livros não passam nessa parte caso eles tenham me encantado somente com a sinopse e/ou a “orelha”, ou por indicação de alguém.

Passado por tudo isso, eu compro (ou não) um livro!

Agora é com vocês: Como é a escolha de um livro de vocês? Escrevam nos comentários, ou se tiver um blog publique lá e lembre de me marcar. Até onde sei, essa “Tag” não existe, existe uma que você tem que dizer 5 critérios de escolha de um livro e é diferente do que fiz aqui. Mas fique a critério de vocês se vai colocar como Tag ou não. Enfim, dito isso, lhes desejo um bom fim de noite e, já antecipando, um final de semana INCRÍVEL para vocês.

Grandes beijos e abraços…

Jusley A.

23° Bienal Internacional do Livro

Pois é, enquanto estava escrevendo esse post lá em São Paulo estava/está ocorrendo a 23° Bienal Internacional do Livro. E de duas uma: Ou vocês já foram ou não moram em São Paulo e nem tem como ir, se por acaso você se encaixa na segunda opção: Seja bem-vindo ao clube! :'(

O que é a “Bienal do Livro”?

Bom, para aquelas poucas pessoas que não sabem o que é (sim existem pessoas que não sabem o que é e isso não é nada anormal) a Bienal nada mais é do que o maior evento literário do país e para nós leitores, é a oportunidade de nos aproximar dos nossos autores favoritos (além de conhecer novos autores).

Onde está ocorrendo?

A Bienal se encontra no Pavilhão de Exposições do Anhembi, Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Santana – CEP 02012-021 São Paulo – SP. De 22 a 31 de Agosto de 2014, com o horário de funcionamento: De segunda à sexta-feira, das 9h às 22h (podendo entrar até as 21h); Sábados e Domingos, das 10h às 22h (podendo entrar até 21h); e no dia 31 de agosto, das 10h às 21h (com a entrada até as 19h). Mas claro que vocês só podem entrar com o ingresso e achei em um site dizendo que o valor dele estava de R$14,00 de sexta, sábado e domingo; e de segunda a quinta de R$12,00, lembrando que esse é o preço da inteira (para mais informações sobre o ingresso clique aqui), então não perca tempo, pois ainda dá para comprar o seu.

Quais os autores que estão lá?

Muitos autores estão aparecendo por lá durante esses 10 dias, dentre eles estão: Bruna Vieira (lançando seu novo livro, “De Volta aos Sonhos”), Clarice Freire (lançando seu livro, “Pó de Lua”) Cassandra Clare, Kiera Cass, Paula Pimenta, dentre outros. Vocês podem ver quem ainda vai passar por lá clicando aqui e conferindo a enorme lista de nomes de autores que comparecerão.

Vocês podem encontrar todas essas informações que lhes disse lá no site da própria Bienal, inclusive a programação (clique aqui para ver a programação).

Por hoje é só, grandes beijos…

Jusley A.

P.S.: A postagem de hoje foi algo curto e rápido, nada exagerado. E o motivo para isso é que estou “atrasada” para falar da Bienal, além do mais a maioria das coisas já aconteceram, mas ainda dá tempo de vocês irem (diferente de mim, que mesmo querendo muito ir não posso :'( ). Aproveitem essa oportunidade!

P.S.2.: Onde encontrei o valor do ingresso da Bienal: “Vamos para a Bienal do Livro?” – Dias de Sol

Quantos livros…

Oiiiii gente mais linda, que saudade enorme de vocês. Tem quanto tempo que não posto nada por aqui? 2 dias? Para mim parece uma eternidade. Enfim, vamos ao que interessa :D

Recentemente em uma conversa com uma amiga fiz a seguinte pergunta para ela: “Por que minha lista de livros desejados é maior que a quantidade dos lidos?” e isso despertou minha curiosidade, eu e minha curiosidade, assim decidi fazer um post falando sobre isso.

Vamos ser sinceros, quando achamos que finalmente nossa wishlist acabou vem aquele amigo, ou aquela página de livros, ou aquele ig que você gosta, ou ainda aquela promoção INCRÍVEL de livros para lhe dar aquele “tapa” na cara com mais uns 100 livros exagero novos para sua lista. E quando você vai ver tem 10 livros ainda para ler e 12 na sua listinha (experiência própria :/ ). Isso é justo? Acho que não, por esse motivo decidi pesquisar sobre a quantidade de livros. Não vai ser uma resposta concreta a minha pergunta, mas sim a resposta que acho que melhor se encaixa a ela.

Por que minha lista de livros desejados é maior que a quantidade dos lidos?

Não consigo pensar em uma resposta para essa pergunta sem me fazer outras: Quantos livros já foram publicados no mundo? E quantos são publicados por mês?

O Google estimou um dado para saber quantos livros eles precisavam escanear a fim de tornar o Google Books a maior biblioteca online que tem, eles estimaram aproximadamente 130 milhões de livros, porém o blog onde encontrei essa informação a publicou a 4 anos atrás (isso mesmo QUATRO ANOS), ou seja, provavelmente esse número deve ter aumentado. E isso são só os livros que eles precisavam escanear, imagine quantos já não existem no Google Books.

Continuando com as contas, olhei o site da ISBN (“É um sistema internacional padronizado que identifica numericamente os livros segundo o título, o autor, o país, a editora, individualizando-os inclusive por edição”, informação encontrada no site) e encontrei por lá que de 2005 até 2013 foram atribuídos 540.633 números de ISBN, sendo que só no ano passado foram 83.875. Imagine quantos não foram atribuídos desde 1972 (ano que a ISBN foi fundada).

Mas vamos parar de generalizar…

Quantos livros são publicados por mês? Como resposta vamos ver quantos lançamentos foram feitos por 3 editoras (aquelas que provavelmente vocês mais conhecem) esse mês:

  • Arqueiro: No site da editora (na parte de lançamentos) é possível ver 33 livros;
  • Novo Conceito: Encontramos, somente, 9 livros em lançamentos;
  • Intrínseca: São encontrados 8 livros.

Obs.: Não sei se as informações encontradas no site da Arqueiro se referem somente a esse mês, na verdade acho que não. Fique a critério de vocês.

Após ver tantos números, tanta informação, podemos chegar a uma provável conclusão a minha pergunta inicial. E é bem simples, nossa lista de livros desejados cresce tanto graças a enorme quantidade de livros que existem no mundo e sei que isso é óbvio, mas eu lhes pergunto: Vocês já tinham parado para pensar nesses números? Sei que a resposta da minha pergunta estava na cara, porém as informações por trás dela não.

Assim, podemos afirmar uma coisa: Não importa quantos livros temos para ler a nossa wishlist nunca (NUNCA) vai parar de crescer. E fico feliz com isso, pois só de imaginar a quantidade de “viagens” que ainda tenho para fazer através dos livros me fascina, e enquanto for possível estarei sempre com um novo amigo comigo para que assim sempre possa viver uma vida diferente (só viciados irão me entender). Então não fiquem triste quando sua listinha crescer, ela só mostra que ainda existem pessoas que acreditam no poder da leitura.

Por hoje fico por aqui, não sei se vocês vão gostar dessa postagem, mas fiz ela com muito carinho e deixo a critério de vocês.

Grandes beijos…

Jusley A.

P.S.: Post feito para quem é viciado em livro e tem sempre em mãos aquela listinha de desejos.

Referências (e curiosidades extras): Quantos livros já foram publicado no mundo, você sabe? – O Vendedor de Livros, Qual a maior quantidade de livros escrita por um mesmo autor? – Mundo Estranho, ISBN, Editora Arqueiro (Lançamentos), Editora Novo Conceito (Lançamentos) e Editora Intrínseca (Lançamentos).