Rock in Rio 2015

Iaê gente, boa noite, tudo bem?

^F650D920FBA7820117EBF986E104E3CAA2D3646819F56643C6^pimgpsh_fullsize_distr

Amanhã começa o maior festival de música do mundo: ROCK IN RIO! Como sei que muitos, assim como eu, vão assistir o RIR do sofá (de camarote no multishow, rsrs), decidi trazer a programação completa dos 7 dias do RIR (para caso você queira ver um dos shows). Fiquem ligados nas atrações que teremos no palco mundo…

18 de Setembro de 2015:

19h00 → Rock in Rio 30 anos;

21h00 → The Script;

22h30 → OneRepublic (♥);

0h00 → Queen + Adam Lambert;

19 de Setembro de 2015:

19h00 → Gojira;

21h00 → Royal Blood;

22h30 → Mötley Crüe;

0h00 → Metallica;

20 de Setembro de 2015:

19h00 → Paralamas do Sucesso;

21h00 → Seal;

22h30 → Elton John;

0h00 → Rod Stewart;

P.s.: Nesse mesmo dia, no palco Sunset, terá a banda Magic! às 18h00 e John Legend às 20h00 (espero que passe no multishow, :/).

24 de Setembro de 2015:

19h00 → CPM 22;

21h00 → Hollywood Vampires;

22h30 → Queens Of The Stone Age;

0h00 → System Of A Down;

25 de Setembro de 2015:

19h00 → De La Tierra;

21h00 → Mastodon;

22h30 → Faith No More;

0h00 → Slipknot;

26 de Setembro de 2015:

19h00 → Lulu Santos;

21h00 → Sheppard;

22h30 → Sam Smith;

0h00 → Rihanna;

27 de Setembro de 2015:

19h00 → Cidade Negra;

21h00 → AlunaGeorge;

22h30 → A-ha;

0h00 → Katy Perry.

Grandes beijos e abraços…

Instagram •• Twitter •• Facebook •• Pinterest

P.s.: Para saber mais, acesse: Rock in Rio Brasil.

P.s.2.: Programação encontrada no G1.

layoutoficial2

Vinil x CD

Iaê gente, boa noite, tudo bem?

Esses dias estava pensando sobre Vinil e CD, e cheguei a duas perguntas: Como são produzidos e qual deles é melhor (em relação ao som)? Curiosa como sou, fui pesquisar sobre o assunto e decidi trazer os resultados para vocês.

Mas antes de mostrar o que achei, quero esclarecer uma coisinha: Pensei em outras questões que pudessem ser resolvidas e trazidas para vocês, porém as respostas que encontrei não foram em sites considerados confiáveis e não queria trazer qualquer tipo de informação para vocês. Dito isto…

Como são produzidos?

~ Vinil:

Tudo começa com um disco de alumínio que recebeu um banho de acetato de celulose, onde as faixas das músicas serão cortadas com furos microscópicos para que depois esse disco seja usado para prensar vários vinis derretidos. As faixas das músicas são essas irregularidades microscópicas que, quando colocado para tocar, fazem a agulha vibrar ao passar por elas. Assim a vibração é captada e amplificada pelo toca-discos (LAZARETTI).

P.s.: Para saber mais, leiam “Como é feito um disco de Vinil?” – Mundo Estranho;

~ CD:

Os CDs, ou discos compactados, são formados por quatro camadas onde: 99% de toda a sua espessura é de policarbonato e os 1% restante é formado por três camadas (uma refletiva, uma de proteção e a etiqueta do disco). A camada de policarbonato é dividida em duas faces, uma delas recebe a camada metálica onde são armazenadas os dados; Sobre essa camada está uma camada seladora que ajuda proteger os dados que foram inseridos e, por cima disso tudo, está a etiqueta do CD.

P.s.: Para saber mais, leiam “Como são feitos os discos de CDs, DVDs e Blu-rays?” – Tecmundo;

Qual tem o som melhor?

Então, na minha opinião, como escolher entre algo que já é tão bom (que nem precisa de melhoria) e algo que a cada ano que passa evolui muito? É uma comparação que podemos considerar desnecessária. Cada ouvinte, cantor, seja o que for, vai escolher aquele que for melhor para a sua audição. Seja o CD que nos faz “sentir” os agudos ou graves, seja o vinil com seu tom harmônico. Se os dois são perfeitos, para quê escolher só um como melhor? Por que não ficar com os dois?

P.s.: Para saber mais, leiam “Vinil X CD: Qual som é melhor?” – Olhar Digital;

P.s.: O vinil apareceu em 1948 e dominou a segunda metade do século 20, quando foi desbancado pelo CD em 1982. Os vinis ainda são utilizados por DJs e colecionadores que dizem que a qualidade deles são melhores que qualquer CD.

Por hoje é só, espero que com esse resumo que fiz das matérias (artigos, tanto faz) que li, tenha ajudado a vocês a matarem um pouco da curiosidade sobre esses dois. E não deixem de ler também: Por que o vinil ainda sobrevive como uma boa opção para ouvir música?“.

Grandes beijos e abraços…

Instagram •• Twitter •• Facebook •• Pinterest

layoutoficial2

Xii… Grudou!

Você acaba de acordar de uma noite tranquila de sono e percebe que seu vizinho está escutando: “Eu não tenho carro, não tenho teto”, até aí tudo bem, cada um escuta a música que gosta. Então você vai tomar seu café da manhã e começa a cantar: “E se ficar comigo é porque gosta”. Xii… Grudou! Pois é, por mais que você não goste A MÚSICA GRUDOU.

(Imagem encontrada na matéria da Super Interessante: Por que algumas músicas grudam na cabeça?)

Quantas e quantas vezes isso já não aconteceu com você, não necessariamente nessa situação ou essa música, mas você ali sem “nada” para fazer e começa a pensar em uma música. Quando é uma canção boa, OK. Mas quando é de um cantor que não somos fãs, pronto, fazemos de tudo para tentar esquece-la.

E hoje vim falar sobre isso: Por que algumas músicas grudam na cabeça? Como posso (tentar) esquecer a música?

Por que algumas músicas grudam na cabeça?

Isso acontece graças a um fenômeno (irritante) conhecido como earworm (“minhoca de ouvido”), termo criado pelo professor James Kellaris. Para esse fenômeno acontecer basta estarmos distraídos ou desocupados e pensar em uma música, pronto, isso é o suficiente para o efeito minhoca de ouvido aconteça.

Pesquisadores da Universidade Dartmouth, nos EUA, colocaram voluntários para ouvir música. E, sem aviso, a música era parada. Quando a melodia era alguma conhecida pelo ouvinte, o córtex auditivo continuava trabalhando, relembrando a melodia. Mas quando a música era desconhecida, a mente do voluntário ficava vazia. Para ocupar o espaço vazio, o cérebro começava a repetir o que tinha acabado de ouvir. Estranhamente, as mulheres são as mais suscetíveis ao fenômeno (só não sabem o por quê).

Segundo o professor, qualquer música pode entrar em looping: “Mas músicas simples, repetitivas e com mudanças inesperadas têm mais probabilidade de grudar”, diz. São aquelas formadas por refrões, frases marcantes ou oscilações na voz…

Obs.: Todas as informações encontradas como resposta a essa pergunta  foi retirada do site da Super Interessante (link abaixo).

Como posso (tentar) esquecer a música?

(Todas as respostas dessa pergunta é, somente, minha opinião sobre o assunto.)

Vou dizer como eu faço para esquecer a música… Tenho dois métodos diferentes, para situações diferentes:

1) Situação: Acordou e escutou a música chiclete, e ficou com ela na cabeça. Solução: Caso você não goste da música que escutou assim que acordou (caso goste da música, mas quer tirá-la da cabeça, siga o método 2), escute alguma outra que você goste, assim ficará com uma música “melhor” na cabeça (e para tirá-la da cabeça siga o próximo passo);

2) Situação: Estava sem fazer nada e lembrou de uma música, e ela grudou feito chiclete. Solução: Escute a música até cansar, só assim ela sai da cabeça (caso você goste da música claro, caso contrário procure escutar músicas que você goste).

É isso que eu faço quando estou com uma música chiclete na cabeça.

Na minha opinião, a música gruda por dois motivos: ou porque você odeia tanto a canção, pois o seu nível de ódio por uma música é proporcional a facilidade que ela irá grudar em você; Ou é só saudade de escutar a música, mas se você gostar dela, claro. Por exemplo: A música “chiclete”, que amo, que está recentemente na minha cabeça é: “When the days are cold. And the cards all fold. And the saints we see. Are all made of gold” (Demons ). Essa canção é minha música chiclete (a que eu amo, claro). Qual a música chiclete de vocês?

Espero que gostem da postagem de hoje…

Grandes beijos e abraços…

Jusley A.

Para saber mais: Por que algumas músicas grudam na cabeça? – Super Interessante

Experiência #4: Happy Holi – O Festival das Cores

Oi minha gente linda, já estava com saudades de vocês. Esses dias foram corridos para mim (por este motivo sumi), sabe aqueles finais de semana que acontece tudo e que você fica sem tempo para nada? Pois então, esse foi o meu. E um dos “culpados” disso foi o: Happy Holi – O Festival da Cores.

Como meu blog não é feito só de livros ele não deve ter somente curiosidades sobre os livros, certo? CERTO! Por este motivo decidi criar o “Curiosidades: Músicas” também, só que não estava achando um assunto legal para começar, até agora. Ao mesmo tempo a postagem de hoje merecia estar na categoria: “Seja louco(a) por viver!” (explico abaixo o motivo). Mas vamos ao que interessa:

O que é: Happy Holi?

“Inspirado no ‘Holi Festival das Cores’ da Indía, o Happy Holi é uma celebração de música, dança e cor em que milhares de pessoas vestidas de branco se juntam e criam uma paleta humana de cores num momento único de celebração de pura alegria. Depois da Europa é a vez do Brasil. Em 2014 este conceito mágico de música, cor e alegria chega ao Brasil e vai percorrer as principais cidades brasileiras. Pega os seus amigos, vistam-se de branco e se preparem para pintar e serem pintados de mil cores! Um dia de muita COR, MÚSICA e ALEGRIA!” (informação tirada do site oficial do evento, link abaixo).

Como assim: “Festival das Cores”?

Daqui por diante falarei de acordo com minha experiência lá.

Assim que cheguei lá recebi dois pacotes de “pó” de cores (recebi um verde e um rosa), e é esse pó colorido que faz a grande diferença na festa (e é ele que dá justiça ao nome “festival das cores”). Depois de pegar os pacotes, vocês já podem começar a se divertir com as cores jogando um nos outros ou em vocês mesmos.

Mas não gastem todo de uma vez, pois de hora em hora acontece o “COLORBLAST” que nada mais é que a explosão de cores (e que é o momento mais esperado da festa). Quando falta 5 minutos para o colorblast acontecer é mostrado um cronômetro para que todos da festa saibam o momento certo, pois quando o cronômetro zera, TODOS jogam seu pó colorido ao alto deixando o “céu” colorido (uma parte de uma música que descreveu o Happy Holi para mim foi: “[…] Posso colorir o céu de outra cor”, Vagalumes – Pollo). Pronto, diversão garantida!

Vídeo do primeiro colorblast aqui em Sergipe: Happy Holi Aracaju (primeiro colorblast)

O pó faz mal?

Não! Como pode ver em uma das imagens abaixo ele é feito de amido, logo não é tóxico para o organismo.

Será que vai ter na cidade que moro?

O Happy Holi é um evento que nasceu na Europa e esse ano está indo para outros países e dentre eles está o Brasil. Por aqui ele irá passar por várias cidades, então é bem provável que passe por uma cidade perto de você.

Confira a programação no site oficial do evento e veja se terá ou não essa festa I-N-C-R-Í-V-E-L onde você mora (link no final do post).

Como foi o meu Happy Holi?

As imagens falam por si:

Antes (minha irmã e eu):

Depois:

   

 

E coloquei essa postagem como uma experiência, pois achei algo incrível e diferente para se fazer. Nunca tinha ido a uma festa dessa forma e simplesmente amei do começo ao fim. Então se, assim como eu, você procura por festas diferentes e divertidas não deixe de ir pro Happy Holi. Será difícil se arrepender.

Por hoje é só, grandes beijos e abraços…

Jusley A.

P.S.: Para mais informações acessem: Happy Holi – O Festival das Cores. Assista também esse vídeo do HH daqui de Sergipe: Happy Holi Aracaju

P.S.2.: Recomendações finais: Vá de óculos escuro, mas cuidado para não perder; Leve um paninho, uma máscara, ou qualquer coisa do tipo para que você cubra o nariz caso você tenha algum tipo de dificuldade respiratória (eu, por exemplo, tenho desvio de septo nasal e tenho um pouco de dificuldade de respirar em lugar muito cheio e por isso levei uma bandana e lenços, entretanto não tive nenhum problema durante a festa), mas se seu problema respiratório for muito grave: NÃO VÁ!; Vá de branco (fica mais divertido rsrs); Por fim, NÃO MOLHE A TINTA. Fica horrível se molhar ¬¬’