A História do Barbeiro

Antes de trazer a história de hoje quero falar que ela não se encaixa com o que eu tinha planejado inicialmente para essa categoria, mas essa parte da história é tão linda que mesmo não encaixando decidi colocar. Prestem atenção principalmente nas partes em negrito, pois é nelas que vocês encontrarão uma boa lição…

Título do Livro: A Garota que eu Quero
Autor: Markus Zusak
História: A História do Barbeiro
Página: 29
História enviada por: Antônio Fellipe

“[…]

— E então, como têm andado os negócios? — indaguei, enquanto o barbeiro abria caminho pela massa cerrada de cabelos.

—Ah, você sabe, rapaz. — Parou e sorriu para mim pelo espelho. — Vamos levando. Pagando as contas. Isso é o principal.

Conversamos por um bom tempo depois disso, e o barbeiro disse que há quanto tempo trabalhava na cidade e comentou como as pessoas haviam mudado. Concordei com tudo que ele disse, com um perigoso aceno de cabeça ou com um discreto “É, acho que é isso mesmo”. Ele era um sujeito bem legal, para falar a verdade. Grandão. Peludo. Vozeirão.

Perguntei se morava no apartamento em cima da loja e ele respondeu: “Sim, nos últimos vinte e cinco anos.” Nessa hora senti um pouco de pena, por imaginar que ele nunca fazia nada nem ia a parte alguma. Só cortava cabelos. Jantava sozinho. Talvez comida de micro-ondas (embora seus jantares não pudessem ser muito piores que os preparados pela Sra. Wolfe, que Deus a abençoe).

— Importa-se se eu lhe perguntar se já foi casado? — indaguei.

— É claro que não. Fui casado, sim, mas minha mulher morreu há alguns anos. Vou ao cemitério todo fim de semana, mas não levo flores. E não falo. — Deus uns suspiros e soou muito sincero. De verdade. — Gosto de pensar que fiz isso o bastante enquanto ela era viva, sabe?

Assenti.

— Não adianta nada, depois que a pessoa morre. Isso é para se fazer quando as pessoas estão juntas, ainda vivas.

Ele havia parado de cortar meu cabelo por alguns momentos, e por isso pude continuar a balançar a cabeça sem perigo.

— E o que você faz quando fica lá, junto à sepultura? — perguntei.

Ele sorriu.

— Fico lembrando. Só isso.

Que legal, pensei, mas não falei nada. Apenas sorri pelo espelho para o homem atrás de mim. Tive uma visão daquele sujeito grande e peludo, parado no cemitério, ciente de ter dado tudo de si. Também me imaginei lá com ele, em um dia cinza-escuro. Ele com seu avental branco de barbeiro. Eu com minha roupa normal.

[…]”

Espero que vocês gostem da história de hoje e valorize as pessoas que você ama enquanto elas ainda estiverem vivas.

Grandes beijos e abraços…

Jusley A.

P.S.: Caso você achou alguma história legal dentro de um livro e gostaria de vê-la publicada aqui, é só me enviar através do e-mail: louca-por-viver@hotmail.com. Lembrando de colocar seu nome, o nome do livro (e do autor) e a página onde se encontra a história.

P.S.2.: Se você está vendo essa publicação é porque consegui agendar o horário da publicação, então vamos comemorar \o/\o/\o/

Anúncios

A História de Orfeu

Como essa é uma categoria nova pode ser que com o tempo ela sofra algumas mudanças, mas inicialmente o post começará dizendo: o livro onde é encontrada a história, o autor do livro, as páginas, quem enviou e um nome da história (acho que é só isso). Então vamos lá para nossa primeira “História dentro da História“:

Título do Livro: Entre o Agora e o Nunca
Autor: J. A. Redmerski
História: A História de Orfeu
Página: 254

“[…]

 — A habilidade musical de Orfeu era incomparável, por ele ser filho de uma musa, e quando ele tocava sua lira ou cantava, todo ser vivo parava para ouvir. Não havia músico melhor do que ele, mas seu amor por Eurídice era até mais forte do que seu talento; Orfeu faria qualquer coisa por ela. Eles se casaram, mas logo depois do casamento, Eurídice foi picada por uma víbora e morreu. Arrasado pela dor, Orfeu desceu ao inferno, determinado a trazê-la de volta.

Enquanto Andrew conta essa história, não consigo deixar de ser egoísta e me imaginar no lugar de Eurídice. Com Andrew no lugar de Orfeu. Até comparo com aquele momento bobinho no pasto, naquela noite com Andrew, quando a cobra subiu no nosso cobertor. Tão egoísta e idiota da minha parte pensar assim, mas não consigo evitar…

— No inferno, Orfeu tocou sua lira e cantou, e todos ali ficaram encantados com ele e se ajoelharam de tanta emoção. E assim, deixaram Eurídice aos cuidados de Orfeu, mas somente com uma condição: Orfeu não podia olhar para trás para Eurídice nem por um momento enquanto voltavam para superfície do mundo — Andrew faz uma pausa — Mas a caminho da superfície, ele não conseguiu vencer esse desejo, essa necessidade de se virar para se certificar de que Eurídice ainda estava atrás dele.

— Ele olhou para trás — digo.

Andrew balança a cabeça tristemente.

— Sim, olhou um momento antes do que deveria e viu Eurídice na luz fraca do alto da caverna. Eles estenderam as mãos um para o outro, e antes que pudessem se tocar, ela desapareceu na escuridão do inferno e ele nunca mais a viu.

[…]”

Grandes beijos e abraços…

Jusley A.

P.S.: A história aqui contada está escrita exatamente igual como é encontrado no livro ;)

P.S.2.: Caso encontre uma história dentro de um livro e queira vê-la publicada aqui, é só enviá-la via e-mail para mim (louca-por-viver@hotmail.com). Lembrando de colocar o título do livro, o autor, o (provável) nome da história, em qual página ela se encontra e por fim, mas não menos importante, seu nome. Quem sabe a sua história não é uma das escolhidas :)

História dentro da História!

Oi gente linda, boa noite!

Como eu havia dito na postagem anterior (clique aqui para conferir) tenho novidades para o blog. E hoje vim especialmente para falar dela.

Quem nunca viu uma história dentro do livro? Ou aquele conto lindo que é contado dentro do livro? Pois é, eu já vi e isso me levou a criar essa nova categoria, e é isso que vocês irão encontrar aqui.

“Ainda não entendi, Jusley”, explico de novo. Na categoria: “História dentro da História”, vocês irão encontrar as histórias bonitas e interessantes que encontramos dentro dos livros, às vezes as pessoas não conhecem o livro e consequentemente não conhece a história dele (sei que é óbvio). Ainda não entendeu? Calma, vou melhorar a explicação dando um exemplo: No livro “Entre o Agora e o Nunca” () é contada a história do Orfeu e irei publicar ela aqui (exatamente igual como ela é contada no livro). Pronto, isso que irá acontecer nessa categoria.

“Então vai ter spoiler do livro?”, não, eu só vou contar a história que tem dentro do livro e que ela só faz sentido completo depois de ler tudo.

Enfim, mas para que essa categoria dê certo preciso da ajuda de vocês. Quando vocês encontrarem uma história assim dentro do livro que está lendo me enviem via e-mail (louca-por-viver@hotmail.com), e lembrem de informar o nome do livro, do autor (e se possível a página onde tem a história) e, também, de assinar o seu nome no final para que assim eu possa dizer quem me enviou.

O que acharam dessa novidade? Espero que gostem… Essa semana já irei colocar a primeira história, aguardem!

Grandes beijos e abraços…

Jusley A.

P.S.: Enviem as histórias exatamente como estão escritas no livro, por favor (: