Resenha: Divertida Mente – Inside Out (2015)

Oi gente, foi mal (péssimo, na verdade) pela minha demora.

Vou evitar explicações dessa vez, vocês já devem estar cansados disso. Porém, mesmo sem vir muito aqui, andei pensando muito no blog e recentemente, ao conversar com Juliana (amiga, linda e dona do blog “Fofocas Literárias“), entre uma de nossas longas conversas, ela me deu a ideia de resenhar filmes. Nunca tinha pensado nisso até ela dizer (o que eu tinha pensado era bem diferente disso) e AMEI essa ideia. E cá estou eu para apresentar a vocês essa nova categoria e falar do primeiro filme.

Basicamente meus planos são: falar da história, sobre algumas cenas (a que mais gostei, a mais engraçada, etc), sobre os personagens principais (dizendo qual o meu favorito) e minha opinião sobre o filme. Não vai ser sempre assim, nem nessa ordem, com o tempo irei me adaptando com essa nova categoria e irei ver o que pode ser mudado (por exemplo).

Tentarei fazer isso só com os filmes lançados recentemente, mesmo que eu assista na última semana dele no cinema, irá ter uma resenha rsrs. Além do mais, o que vale é a intenção, rsrs. Mas isso não irá me impedir de falar de algum mais antigo, se o filme for muito bom falarei para vocês dele.

Enfim, chega de ladainha rsrs. O filme de hoje (como vocês podem ver pelo nome do post) é: Inside Out ou, como foi chamado no Brasil, Divertida Mente *-*. Não tinha melhor filme para começar, como já disse aqui anteriormente eu AMO a Pixar (amo!). Acho o trabalho deles incrível (leia a postagem “Filmes da Pixar” para saber mais sobre o meu amo por esse estúdio de animação ♥). Ver a abertura da Pixar é sem palavras (muitos podem achar loucura, mas quando você ama algo é inexplicável), e claro que com esse não poderia ser diferente.

inside-out_banner

Em Divertida Mente é apresentado uma linda garotinha de 11 anos chamada Riley, mas essa história não é sobre ela e sim sobre o que passa na cabeça dela. Descobrimos quem “controla” todos os sentimentos dela (consequentemente, conseguimos entender o que se passa na nossa cabeça também). Na sala de controles, onde os responsáveis pelos sentimentos dela ficam, encontramos: A Alegria (Joy), a Nojinho (Disgust), a Tristeza (Sadness), o Medo (Fear) e a Raiva (Anger).

Cada um é responsável para determinar qual sentimento a Riley vai sentir em cada momento de sua vida. De acordo com o que eles decidem são criadas as lembranças e as memórias essenciais. As lembranças são gravadas diariamente, a cada sentimento da Riley é criado uma nova lembrança (que no filme é representado por umas “bolinhas de vidro” com as cores de cada sentimento: Alegria – Amarelo, Nojinho – Verde, Tristeza – Azul, Medo – Lilás e Raiva – Vermelho), no fim de cada dia todas as lembranças são mandadas para um museu (acho que não é assim que eles chamam no filme) através de um tubo. Elas ficam lá por um tempo até que sejam jogadas para o esquecimento; tais lembranças também podem acabar se tornando memórias essenciais, e essas memórias (onde as mais importantes são escolhidas no decorrer da vida da Riley) definem a personalidade dela. Elas são guardadas dentro da sala de controle, onde é mais seguro.

Tudo ia bem até que a Tristeza sem querer faz com que as memórias essenciais sejam sugadas pelo tubo das lembranças. A Alegria bem que tentou tirar as memórias do tubo, porém a Triteza tropeçou e caiu dentro do tubo empurrando a Alegria e todas as memórias essenciais para o “museu das lembranças”…

E assim começam as aventuras da Alegria e da Tristeza para voltarem a sala de controle antes que a Nojinho, o Medo e a Raiva coloquem tudo a perder.

Os personagens:

insideout-divertidamente-003 - Cópia

O Medo: Ele é responsável de controlar tudo que possa fazer mal a Riley, “como assim?” Ele faz com que ela sinta medo das coisas que ele julga ser perigoso para ela, assim ela age com mais cautela. O problema é que ele tem de tudo, literalmente TUDO rsrs. Uma das minhas cenas favoritas dele é quando ele aparece todo confiante para a Alegria dizendo que nada pode dar errado porque ele havia prepara um lista ENORME de tudo que podia acontecer de ruim no dia da Riley. A Alegria ficou muito animada com a notícia, porém o que acontece depois é muito engraçado (não vou dar spoiler dessa parte, gente rsrs).

 

 

insideout-divertidamente-003 - Cópia (3)Nojinho: Ela é a mais estilosa de todos, com certeza. Ela é responsável de controlar tudo aquilo que pode dar nojo na Riley, tudo que ela achar que tem cor estranha, por exemplo, ela vai lá e “avisa” a Riley para que ela evite. Tem uma cena em que dá a impressão que a Nojinho também é responsável pela inveja. Na cena, Riley está indo para escola pela primeira vez e ela fala mal das roupas das meninas da escola (ok, pode não ser inveja, mas vocês entenderam). A minha cena favorita é quando ela acha a cor do brócolis nada confiável e manda a Riley não comer, pois ela teve nojo e transformou o brócolis em um terrível vilão rsrs (ok, falando assim não parece engraçado mas essa cena foi uma das mais engraçadas na qual a Nojinho teve controle de uma das lembranças da Riley).

 

insideout-divertidamente-003Raiva: Ele é o mais engraçado de todos, qualquer motivo é suficiente para que ele fique “esquentado”. Ele não mexe muito na mesa de controle, e na verdade (sendo bem sincera) não lembro muito dele controlando muita coisa da Riley, antes da Alegria e da Tristeza… Enfim, a cena que mais gostei dele foi a cena seguinte da minha favorita da Nojinho. Como Riley não comeu o brócolis, o pai dela disse que ela ficaria sem sobremesa então a raiva, que ama sobremesa, se colocou no posto e controlou a situação, ou melhor dizendo, descontrolou. Ele fez com que a Riley começasse a chorar muuuito (e foi muito engraçado isso).

 

 

insideout-divertidamente-003 - Cópia (4)Tristeza: Ela é a mais fofa de todas (sim!) na minha opinião. Minha favorita e quais os motivos para isso? Assista que vocês entenderão, rsrs. A Tristeza é responsável pelos momentos tristes da Riley, porém a Alegria não deixa que ela fique no controle dos sentimentos da Riley (vocês irão entender o motivo já já), então ela mal fica perto da mesa de controle. A maioria das vezes ela fica lendo manuais de como as coisas funcionam lá na sala. Minha cena favorita dela eu diria que são todas, toda vez que ela aparece é uma fofura. Mas teve uma cena que achei muito engraçada, e me identifiquei porque já tinha feito isso uma vez (não literalmente igual a ela), é quando ela sai com a Alegria a procura de uma determinada coisa (não vou falar o que é, gente, foi mal) só que ela fica muito triste e se joga no chão e fala “Estou muito triste para andar.”, a Alegria não entende e pergunta o por quê então ela diz que às vezes para superar algum problema ela chora (quem nunca fez isso? rsrs). O que torna a cena engraçada é quando a Alegria insiste para que ela levante e a Tristeza não levanta, então a Alegria começa a arrastá-la para todos os lugares e a Tristeza acaba dizendo: “Isso é bom!”, rsrs (juro que é engraçado rsrs). ~Enquanto escrevo, fico só lembrando da voz dela falando isso rsrs~

 

insideout-divertidamente-003 - Cópia (2)Alegria: Ela é a principal, a chefe da sala, ela que manda lá nas coisas. A Alegria foi o primeiro sentimento que a Riley sentiu, por isso ela se sente a chefe (e todos vão atrás dela para tudo, mas isso não é problema). Se dependesse dela todas as lembranças da Riley só seriam de alegria, sempre que surge algum problema ela tenta de todas as formas reverter a situação e transformar aquele problema em algo bom/divertido (como quando a Riley se mudou). Ela não gosta de ver a Riley triste, por isso ela mantém a Tristeza tão longe. Todas as memórias essenciais da Riley são de felicidade graças a Alegria por deixar sempre tudo tão perfeito. Porém, ela vai perceber que as coisas não são exatamente assim e vai ter que aprender como tudo deve funcionar… A minha cena favorita dela é um (grande) spoiler então vou deixar pra que vocês confiram nos cinemas (Dica: é quando ela está no “buraco” do esquecimento).

Considerações finais:

Esse filme é incrível e não é só porque sou (super) fã da Pixar e que vou amar qualquer trabalho deles, mas é a mensagem que esse filme passa. Como li nessa crítica (sem spoiler) da Super Interessante (clique aqui), por mais que esse filme seja considerado para criança quem mais irá aproveitar ele é você (adolescente, adulto). Não que seu filho não vá gostar, ele vai, ele vai amar mas não vai entender a verdadeira mensagem que tem nesse filme.

Como disse Versignassi: “A mensagem do filme, enfim, gira em torno da ideia de que a alegria não pode existir sem a tristeza. Que a felicidade para valer só chega depois que a gente conhece o que é a tristeza para valer. E que felicidade, mesmo assim, vai-se embora, porque tristeza não tem fim. Felicidade (você sabe), sim.” E é isso que o filme quer mostrar, se você for para o cinema só para assistir mais um filme nem adianta, não vai perceber a mensagem desse filme. E se querem saber: ri muito, me apaixonei por todos os personagens e (quase) chorei (tem uma cena que me deixou muito triste, mas não posso dizer qual é porque vai estragar tudo mas queria muito contar a vocês).

Por isso amo filme de animação (principalmente os da Pixar, por causa da história dela e das mensagens que ela sempre tenta passar). Tenho um sonho, e vou lutar para que se realize, de trabalhar com computação gráfica e esses filmes me inspiram e me fazem sonhar mais. E porque filmes de animações são fofos, rsrs.

ASSISTAM DIVERTIDA MENTE!!! Corre, antes que saia do cinema.

Grandes beijos e abraços…

P.S.: Quero a coleção completa de Divertida Mente da Funko Pop (na verdade quero a coleção completa da Pixar da Funko Pop rsrs). São lindoooos, vocês já virão? Clique aqui para ver a Tristeza em Funko Pop da Melina, perfeita.