2 anos ♥

Iaê, gente, tudo bem com vocês?

path60 - Cópia

Chegamos aos dois anos e quando paro pra pensar e lembrar de tudo que já consegui graças a vocês fico até sem palavras. Muitos, talvez, achem que não consegui nada com o blog, que o blog é uma besteira e que eu deveria ter parado com ele a muito tempo (que nem deveria ter começado, como já me disseram). Mas ninguém, além de mim, sabe o quanto ter esse espacinho só meu é gratificante, o quanto esse espacinho só meu já me ajudou a me distrair, a ter mais confiança (estranho né? rsrs), a escrever melhor (muito melhor rsrs), sem falar dos amigos que já conquistei graças a ele.

Vamos aos pouquinhos, não vou falar muito, mas também não vou falar pouco rsrs.

Nunca esperei que o que eu estava postando iria acabar se tornando algo que as pessoas gostassem, ou que algum dia alguém iria gostar de ler as minhas “peripécias”. Se formos ver desde o comecinho, lá no dia 26 de janeiro de 2014 (quando comecei a fazer postagens), eu só postava mais coisas objetivas: Resenha e às vezes algum top 5 (e olhe lá, achava pessoal demais e que vocês não iriam querer saber disso). Sabe por quê? Porque eu achava que ninguém iria se interessar em saber se já fiz ou não uma tatuagem, se iria se interessar pela minha opinião sobre algum tema, mas olha só, me enganei. E agradeço as minhas amigas que me abriram os olhos para dizer que eu precisava fazer mais postagens sobre mim, sobre o que achava de alguma coisa.

Inicialmente o blog era mais para distrair, não queria que ninguém soubesse dele. Por mim ele ficaria em sigilo eterno rsrs. Mas meu pai descobriu (muito tempo depois de criado) e divulgou. E foi a partir daí que comecei a receber elogios pelo que fazia e foi a partir daí que quis que mais pessoas viessem ler o que eu estava escrevendo porque saber que estavam lendo o que escrevia me incentivava a escrever cada vez mais. E comecei a dizer a quase todos que conhecia (quase) que eu tinha um blog.

Mesmo assim, poucas pessoas próximas a mim sabem que possuo o blog. É tanto que somente uma pessoa da faculdade sabia que eu tinha um blog, até agosto do ano passado (2015). Quando um dos meus amigos de lá descobriu e falou no grupo da sala. Todos descobriram, poucos leram, mas todos sabem rsrs. E sabem o que é mais estranho? Morro de vergonha de saber que eles sabem rsrs. É uma vergonha que nem sei explicar, acho que é mais surpresa do quê vergonha. Algumas vezes já me falaram que leem o meu blog e eram pessoas que nunca esperei que já tinham lido.

Ainda não me acostumei a isso, mas tá na hora de mudar, pois sei que estamos crescendo e sei que a cada dia que passa mais pessoas ficam sabendo desse meu cantinho. E querem saber? Estou louca para saber como vão ser os próximos anos, estou louca para saber quantas pessoas, que nunca esperei, irão ler o meu blog. Estou louca para ver como serão os próximos anos. Então que venham os próximos anos…

E para vocês, meus queridos loucos, meu muitíssimo obrigada. Vocês que me fizeram continuar, vocês que me fizeram ver que o que eu escrevia de alguma forma era especial, me fizeram perceber que tudo isso, tudo que alcancei, devo a vocês. E vocês serão gratificados por isso, mas só irão descobrir como será essa gratificação na quarta-feira, aguardem…

Enquanto isso, meu muitíssimo obrigada… PARABÉNS PARA NÓS!!!

Grandes beijos e abraços…

Instagram •• Twitter •• Facebook •• Pinterest

layoutoficial2

Seus olhos…

De todos os momentos que passei com você, o único que não serei capaz de esquecer um dia, é aquele em que te olhei no fundo dos teus olhos. Todo o resto, todo o passado, tudo que estamos vivendo, um dia poderá passar, mas tenho (quase) plena certeza que do seu olhar nunca irei esquecer.

Era só você e eu, eu e você, o mundo a nossa volta não existia, nem precisaria existir pois o meu mundo estava na minha frente/o seu mundo estava na sua frente, olhando no fundo dos meus olhos/olhando no fundo dos teus olhos.

E foi aí, neste exato momento quando tudo ao redor parecia não ter mais sentido, quando tudo ao redor tinha sumido, quando aqueles poucos segundos pareceram horas, que eu tive a certeza de que: Sou perdidamente apaixonada por você! E mesmo que tentem, nada, nem ninguém, mudará isso. E caso um dia isso tudo chegue ao fim, saiba que: Por mais que eu procure dentro de vários outros olhares, nenhum deles me dará a sensação que encontrei somente no teu.

[Escrito por: Jusley A.]

Grandes beijos e abraços…

Instagram •• Twitter •• Facebook •• Pinterest

layoutoficial2

Desenhos, desenhos, desenhos…

Iaê, gente, boa noite! Como vocês estão?

Hoje venho aqui compartilhar com vocês mais um detalhe do meu dia a dia. Esses dias andei percebendo que não compartilho muitas coisas que faço (só falo mais sobre mim na categoria “Seja Louco(a) por Viver!“, que terá mais uma experiência em breve). Como falo pouco sobre quem sou, o que faço, o que gosto, estou trazendo algumas postagens aleatórias contando mais coisas sobre mim, como quando contei do meu sonho de ir para Paris (para ler a postagem clique aqui).

Como (ainda) estou de grérias (greve + “férias”), estou sempre procurando algo para fazer e uma coisa que aprendi a amar foi: DESENHAR, não sou nenhuma artista (fato!), mas não fica tão feio as coisas que faço (eu acho, rsrs).

Peguei esse vício de desenhar (de querer aprender a desenhar) depois que aprendi a vetorizar imagens no computador. Tá, mas o que é vetorizar? Bom, de forma simples (e sem nenhuma fonte, é o que sei sobre isso, ok?), nada mais é que transformar aquele seu desenho no papel em uma imagem para computador utilizando “vetores” (iiih! Acho que essa parte de vetores pode complicar, mas tenham calma, não teremos geometria aqui rsrs). Um exemplo, para facilitar que vocês entendam o que é, de uma imagem vetorizada é o ícone do meu blog, lembram? Não? Vocês podem ver esse ícone no “Sobre” do blog (clique aqui). O ícone foi um desenho que vetorizei (mas não desenhei).

Então, como amo isso de vetorizar, algumas pessoas me pedem para que eu faça ícones para os seus blogs (Luuu, vou fazer o seu esse final de semana, prometo!). Porém, ficava pensando: Como vou vetorizar se ainda não sei desenhar perfeitamente? Foi por isso que comecei a treinar!

Antigamente eu tinha a prática de desenhar, mas “cobrindo” (vocês colocam o esboço do desenho embaixo da folha branca e faz o desenho observando as linhas, deu pra entender?). Mas, ultimamente andei me forçando a fazer diferente, procuro uma imagem na internet e tento repetí-la no papel em tamanho maior, e para minha surpresa: CONSEGUI!, rsrs.

E hoje trouxe para vocês um dos últimos desenhos que fiz que foi o da: Harley Quinn. “Ah, Jusley, mas por quê só trouxe um desenho?”, porque vou fazer uma postagem no blog “The Little Snowflake” (para quem não sabe, sou colaboradora de lá), lá irei trazer os desenhos que fazia “cobrindo” e mostrar minha evolução (e, quem sabe, alguns dos meus desenhos vetorizados). Mas não se preocupem, quando a postagem for publicada trarei o resumo para vocês.

Nos últimos dias, a Arlequina virou um vício (não me perguntem o porquê rsrs). Ela virou um vício tão grande que até a maquiagem dela já fiz nessas grérias (mas a da versão do filme “Esquadrão Suicida”, se estou ansiosa? Óbvio!) e estou louca para comprar as HQs dela. O que estava faltando mesmo era fazer um desenho dela, então aqui está ele:

P.s.: Colocarei um “passo a passo” de como eu fiz após as fotos, para que vocês entendam melhor.

IMG-20150912-WA0064

Primeiro procurei uma imagem da Arlequina para usar como exemplo, e encontrei essa que achei muito fofa e decidi usá-la (deixei o link do provável site onde ela se encontra, não acessei o site para ver se é realmente de lá). Depois comecei a fazer o desenho em um caderno que ganhei na minha antiga faculdade.

IMG-20150912-WA0049

IMG-20150912-WA0051

Primeiramente fiz um círculo que seria a cabeça dela (eu faço primeiro um “+” e depois faço o círculo em volta, em outro desenho mostro isso com mais detalhe); depois pensei em algo que mais se assemelhasse com um corpo, então lembrei do número “8” e assim fiz; Depois tentei dar forma ao número para que ele pudesse ficar mais parecido com o corpo (como na segunda imagem).

IMG_20150912_172333559

A partir daí fiz o desenho das pernas, braços, mãos, sapatos e algo que ela está segurando (que seria uma marreta, acho que se chama assim). Como vocês podem ver, essa foi uma das coisas que mudei em relação ao desenho que usei como base, mudei por achar que fazer a marreta poderia ser mais fácil do quê desenhar a arma.

IMG_20150912_202331600

IMG_20150912_204940570

Por fim, fiz todos os detalhes que faltavam (ou seja, tudo rsrs): Chapéu, detalhes da roupa, olhos, boca, nariz, etc. E coloquei o nome dela (em outra foto vocês irão ver onde coloquei). Aí pensei se deveria ou não pintar, com os conselhos dos amigos: Pintei (caso queiram saber, usei lápis de cor normal, nada de especial), e ficou assim:

IMG-20150912-WA0074

No início iria pintar dessa forma, fraco, mas minha mãe e meus amigos me aconselharam a pintar forte, então o resultado final foi esse:

IMG_20150912_220001372

E aí, o que acharam do desenho? Antes que vocês venham com o “Ah, mas ela ficou gorda e a Harley não é assim”, quero que vocês percebam que essa é “minha” versão da Quinn, então a fiz desse jeito (e nem é um auto retrato dela, mas prometo que quando melhorar farei um desenho digno dela).

Espero que vocês tenham gostado de conhecer mais isso sobre mim e em breve trarei mais uma experiência que vivi e também o link com a postagem no blog na qual sou colaboradora, aguardem. Então é isso gente…

Grandes beijos e abraços…

Instagram •• Twitter •• Facebook •• Pinterest

layoutoficial2

Errando…

A vida é perfeita nos seus erros, certo?

A cada caminhar meu, um novo erro é cometido. Muitos irão dizer: “Deixe de tanto drama!”. Ok, não é drama, juro. Pensei muito antes de ter essa afirmação. E isso porque: Foi errando que aprendi a andar e falar. Foi errando que aprendi que na vida o estudo é coisa mais importante que tenho. Foi errando que escolhi o meu curso. Foi errando que aprendi a programar. Foi errando que aprendi a tocar violão.

Foi errando que aprendi o valor que tenho que dar a minha família. Foi errando que aprendi o que são amizades verdadeiras. Foi errando que aprendi em quem eu devo “confiar”. Foi errando que eu descobri o que é amor, mesmo sem nunca ter vivido um. Foi errando que aprendi a não desistir. Foi errando que descobri o que é ser livre de verdade.

Enfim, errei e continuo errando, mas a minha vida é perfeita nos meus erros. Se eu errei com você, me perdoe. É que eu sou um inconstante e desastrado erro, mas que com tantos erros acabo sendo um acerto, inconstante e desastrado, mas ainda assim um acerto.

[Escrito por: Jusley A.]

Grandes beijos e abraços…

Instagram •• Twitter •• Facebook •• Pinterest

layoutoficial2