3 anos! ♥

Iaê, gente, tudo bem?

No dia 26 de janeiro de 2017 fizemos 3 anos. E não tive a oportunidade de vir aqui compartilhar algumas palavras com vocês porque tinha que entregar alguns relatórios de pesquisa. Mas cá estou eu pra comemorar junto com vocês os 3 anos do nosso blog!

3anos

Quando paro para pensar/lembrar quando comecei, as primeiras postagens que nem tinham muito “sentido”, que eram até formais demais, postagens que tinham um único acesso: O meu rsrs. E vejo hoje em dia, postagens mais soltas, sérias quando é preciso ser e brincalhona em quase todas as outras, e com vários acessos (não tem mais somente o meu uhuuu \o/ rsrs).

Nunca esperei chegar onde cheguei com vocês, para alguns pode ser pouco, mas pra mim, tudo que tenho aqui é o suficiente para muitas coisas, vou dar um exemplo: Me faz sorrir (com cada curtida e/ou comentário de vocês).

Pensem comigo: Em 2014 me sentia na necessidade de compartilhar alguma coisa com as pessoas (inicialmente resenhas de livros), então criei o blog. Começamos com uma postagem aqui, outra ali. Até que percebi que só seguir nessa linha de só resenhas não era comigo, comecei aumentar a quantidade de assuntos e publicações. Hoje em dia, temos diversas categorias que ajudam a nos manter de pé. Porque uma delas sempre terá postagem, essa era a ideia rsrs. Assumo que minha presença atualmente não está sendo uma das melhoras, mas quanto mais perto fico de me formar, mais falta de tempo vou ficando e, infelizmente, vou deixando tudo pra depois. Quando vejo, já é sábado e não postei nada a semana toda.

Enfim, muitas coisas mudaram. Aquela menina de 18 anos que começou com isso aqui cresceu e está muito diferente (preciso até mudar o sobre do blog por causa disso rsrs). E tenho certeza que quem me acompanha desde o comecinho sabe (e percebeu) isso. Eu cresci, o nosso blog cresceu. Hoje em dia somos: Mais de 80 seguidores aqui e mais de 1000 no facebook. E eu não sei o que falar para agradecer a cada um de vocês.

Cada seguidor, um por um, é especial e tenho um carinho enorme por vocês, não canso de repetir que só estou aqui por causa de vocês e esses 3 anos é graças a vocês. Então muito obrigada por mais um ano de companhia e: QUEM VENHAM MAIS ANIVERSÁRIOS DO LOUCA POR VIVER!

Então: PARABÉNS PRA GENTE uhuuuu \o/

Grandes beijos e abraços…

Instagram •• Twitter •• Facebook •• Pinterest

layoutoficial2

Anúncios

Experiência #6: Criar um Blog! (parte 1)

Como última postagem de janeiro, pensei em compartilhar com vocês a experiência que mais deu certo: a criação do blog (e que ainda está dando certo).

Como o blog fez 1 ano no dia 26 de janeiro (postagem especial de aniversário, clique aqui), decidi que seria uma boa ideia falar da experiência que eu tive quando pensei em criar o “Louca por Viver“. Trazendo para vocês, que estão planejando em criar um blog, 5 dicas de como fazer um. São eles: Planeje, Crie/Comprometa-se, Inspire-se, Divulgue e Paciência. Para que essa postagem não fique muito grande, dividi ela em duas partes. Ou seja, iremos ter: Experiência #7: Criar um Blog! (parte 2) (clique aqui para ver). Então vamos lá?

Dica #1: Planeje

Quase nada sem planejamento funciona. Ok, ok, sei que muitas coisas sem planejamento funciona muito bem (por isso tinha dito “quase”, rsrs). Entretanto, pense um pouco: Você quer um blog que viverá mudando (toda semana um nome novo, assunto abordado novo, etc) ou você quer algo que ficará do jeitinho que você quer? Se você optar pela segunda opção, continue. Se não, vá para o próximo tópico. “Mas o que devo planejar?” Bom, este foi o planejamento do meu blog:

null

O melhor mesmo é criar uma tabela, fica melhor para visualização (e organização, claro), abaixo estão os itens que abordei na minha com a suas respectivas explicações:

  • Tema: Coloquei os temas que queria falar no blog e do lado coloquei o que iria falar sobre cada um deles. Por exemplo, como coloquei na tabela:  “livros -> falar sobre os livros que estou lendo”, “músicas -> para publicar meus clipes legendados” nem deu certo essa parte. E assim vai. Aqui vocês pensem qual o assunto que vocês se sentem mais confortáveis em falar, que passaria horas falando do mesmo assunto (se fosse preciso) e que tenham facilidade em comentar, criar, etc;
  • Nome: Ideias para o nome do blog (nem tinha colocado “Louca por Viver” como ideia, ele surgiu do nada rsrs). Penso que dentre todas as partes do planejamento, essa é a mais difícil. Não pensem em um único nome, pois muitas vezes o nome já está sendo usado por outra pessoa e você não vai conseguir usar (todos que pensei já estavam sendo usados, inclusive outros que não tinha colocado aí). Outra dica é: Não use um nome parecido com os blogs famosos, por exemplo, “Depois dos dezoito”, por favor gente. Criatividade, plágio é crime. E todos demoraram muito para pensar em um nome para o blog, então não peguem a ideia de outra pessoa, combinado?
  • Assuntos: O que você vai colocar no blog;
  • Blogspot ou WordPress: Segundo minhas pesquisas, o blog hospedado no blogspot na verdade é do Google (se tiver lembrada bem, achei pessoas reclamando que seus blogs simplesmente sumiram). Mas ele tem mais temas gratuitos e é mais fácil de mexer. Já o wordpress, é seu, pode ser considerado mais profissional, porém tem poucos temas gratuitos e pode ser considerado mais difícil de usar (não acho!). Claro que não tem só esses dois, tem vários outros, mas nesse momento só lembro deles e do tumblr. Então, acho que a grande questão aqui é: Você quer algo mais profissional ou não?
  • Design: Nessa parte depende muito se você escolheu Blogspot ou WordPress. Pense bem em qual tema você quer, procure aquele que vai combinar mais com o assunto que você vai abordar (que fique mais bonito visualmente);
  • Público alvo: É muito importante você pensar qual seu público alvo para que você saiba qual o melhor jeito de abordar os assuntos que você escolheu;
  • Divulgação: Quem será seus primeiros leitores (falo mais sobre isso na dica 4)?
  • Mídia Kit: Não é necessário pensar nisso agora, na verdade até hoje não pensei sobre isso. Mas o MK é um arquivo que um site (ou blog) disponibiliza para apresentação de todas as suas características, público, etc. Ele facilita a quem quer divulgar no seu blog, já que é uma maneira mais resumida sobre o que ele pode encontrar lá;
  • Tempo Disponível (para postar): Você pretende se comprometer a postar de quanto em quanto tempo? Determine um tempo e cumpra com ele.

Façam sua tabela, sem pressa, e só depois de fazê-la…

Dica #2: Crie/Comprometa-se

Depois do planejamento você vai poder criar o blog no site que você escolheu (blogspot/wordpress/tumblr). Antes de começar as publicações e as divulgações, tente se acostumar onde fica as coisas no site (como faz para mudar o tema, como faz postagens, onde coloca um menu, etc). Por mais besteira que isso pareça, conhecer onde fica cada coisa irá facilitar e muito sua vida de blogueiro(a) (e você vai evitar ficar se batendo/pagando mico quando o blog estiver no “ar”).

Conseguiu se acostumar? Pronto, comece a publicações e comprometa-se com o tempo que você separou para postagem. Eu comecei com um tempo disponível a cada 15 dias, hoje em dia é bem mais que isso. São quase três dias por semana, ou mais, e sempre explico quando preciso sumir (motivo de sempre: UNIVERSIDADE). Por que é tão importante o compromisso? Porque quando você demora muito a compartilhar algo você perde leitores (#experiênciaprópria). E isso pode te desanimar.

Dica #3: Inspire-se

Na verdade esse item poderia se encaixar muito bem antes da criação do blog. Muitos se inspiram em blogs para poder criar o seu próprio. Porém, comigo o processo foi o inverso. Primeiro criei o “Louca por Viver” e só depois tive contato com outros blogs literários, e me inspirei em um deles.

Eu não era do tipo que lia muitos blogs literários (assumo!). Mas depois que criei o blog, comecei a conhecer novos sites e entre eles estavam o da Pam e o da Mel (claro, se você gosta de blogs literários, já ouviu falar neles). Porém, o Serendipity foi uma paixão a primeira vista, Melina (dona do blog) é muito fofa e o Spock? PERFEITO! Então a partir daí soube que Mel seria minha inspiração a tirar mais fotos, a escrever mais coisas além de livros e até uma pequena inspiração para vlogs no qual meus vídeos nunca dão certo.

Mas vale lembrar: INSPIRAÇÃO É DIFERENTE DE PLÁGIO!! Se inspirem nesses blogs (ou outros), mas não cometam plágio. Pessoas dão duro diariamente para que o blog deles funcionem. Respeitem o trabalho deles, ok? (Pense que se fosse o seu, você não gostaria que o plagiasse).

Mas não só foi o blog da Mel que foi minha inspiração, a primeira que tive (e que esta ligado com o nome do blog) foi com o livro de Roberto Shinyashiki. É incrível, e foi graças a ele que escolhi “Louca por Viver“. Então, obrigado sr. Shinyashiki. *-*

null

Bom gente, essa foi a primeira parte de como criar um blog. Próximo mês terá a segunda parte com as últimas dicas: Divulgue e Paciência, aguardem…

Grandes beijos e abraços…

P.s.: Tudo aqui é, SOMENTE, minha opinião, você tem todo o direito de discordar com algo que fiz. São só dicas de como criar um blog (sei como é difícil o começo).

1 ano de muita loucura!

Oi meus queridos loucos, hoje tenho uma postagem mais que especial:

1ano

A um ano atrás o blog começava a funcionar como uma mera distração para umas férias prolongadas. A ideia surgiu depois de ler “Uma Curva na Estrada“, fiquei tão eufórica com esse livro por achar ele tão diferente, não era só romance, tinha algo a mais, algo que nunca tinha lido até então (mal sabia eu que hoje em dia estaria lendo livros mil vezes mais dramáticos). Quando acabei de ler, tive a necessidade de escrever, colocar para fora aquela sensação que o livro me trouxe. Então, escrevi!

Porém, deixei a ideia de lado depois de achar que, assim como o tumblr, seria só uma vontade passageira. Não foi isso que aconteceu, mas deixei o plano guardado.

Até que fui convidada a participar do blog que minha amiga, por coincidência, estava com vontade de criar. Aceitei. O blog era chamado “Uma Tal Leitora”, agora conhecido com um novo nome “O Caderno de Capitu“, e eu realmente estava gostando da ideia de poder participar de um blog (poderia compartilhar minhas histórias com vocês, né?). Porém, não me sentia bem (desculpa, Vitória, mas é a verdade); não por ser possessiva e querer algo só meu (nunca foi isso), mas por querer um blog que falasse muito mais que livro, muito mais que só literatura, queria um blog que mostrasse minha loucura constante, e sabia que não teria coragem de dar minhas opiniões sobre o blog para Vitória (dona do “O Caderno de Capitu”), teria medo de estragar o que ela estava desejando (não sabia se minha ideia daria certo). O que eu fiz? DESISTI do “Uma Tal Leitora” (desculpa ter lhe abandonado, Vivi).

A partir daí foram muitas pesquisas e planejamento para o surgimento de um novo blog, mais um no meio de tantos. Mas com um diferencial: Feito por uma estudante de Ciência da Computação (não se vê muitos por aí com pessoas da minha área). Então, no dia 26 de janeiro de 2014 surgiu: LOUCA POR VIVER! A melhor ideia que tive até hoje.

Aquilo que tinha começado com uma mera distração se tornou um hobby (uma parte do meu dia, uma responsabilidade). Nunca pensei em chegar a 20 visualizações por mês (chegando  a ter somente 15 em abril) imagine pensar que um dia iria estar atingindo: (mais de) 300 visualizações por mês (nesses últimos 3 meses), com 33 seguidores no blog, 446 seguidores no instagram, 106 seguidores no twitter, 68 curtidas na página do facebook e 30 seguidores no tumblr.

E o que eu falo? MUITO OBRIGADA!

Muito obrigada a todos que me apoiaram (e divulgaram), muito obrigada aos comentários, as curtidas, compartilhamentos, as cartas, e-mails, aos elogios, carinhos, visualizações. Enfim, obrigada a tudo. Tudo isso devo a vocês! (Como aviso prévio, vou arrumar um jeito de demonstrar meu carinho por vocês, aguardem!)

E essa foi, em resumo, a história de como começou o blog. *-*

Então, que venha mais um ano!!

E claro que não iria acabar sem a minha frase clichê de todos os posts:

Grandes beijos e abraços…

Jusley A. (como os velhos tempos)

Experiência #2: Fazer um Mergulho!

Depois de 4 meses, estou voltando com uma das partes mais importantes do blog: Seja Louco(a) por Viver!

Demorei tanto para colocar um novo post nessa categoria porque queria uma experiência que já tivesse vivido, por esse motivo escolhi o MERGULHO. *-*

Eu! :P

Nessa foto eu estava em Maragogi – AL, lá é incrível. As praias são lindas e o mergulho, essa (com certeza) foi a melhor parte da viagem. É uma sensação incrível e única (pelo menos para mim). Então vamos lá para algumas informações sobre essa experiência:

O que é?

É uma prática que consiste na exploração submarina com a utilização de aparelhos específicos (tanque de oxigênio, roupa isolante, entre outros). O modo de mergulho mais simples é aquele com snorkel, usando apenas nadadeiras, máscara e um respiradouro (snorkel). Mesmo assim, em ambos os casos, sempre deve estar acompanhado por um profissional de mergulho, para que ele possa te proporcionar segurança, já que eles conhecem os melhores locais para a exploração.

Tipos de Mergulho:

Mergulho Livre: Consiste basicamente nas técnicas para uma descida sem auxílio de equipamentos que asseguram a respiração subaquática. Quem for mergulhar depende, exclusivamente, de sua capacidade pulmonar, preparação física e principalmente do controle emocional;

Mergulho Autônomo: Essa modalidade permite que o mergulhador fique mais tempo embaixo d’água com auxílio do equipamento de respiração. (Pode ser dividido em: Mergulho Recreativo e Mergulho Técnico);

Mergulho Dependente: Não é praticado por mergulhadores amadores ou esportistas, uma vez que, como não há limitação de ar para a permanência do homem sob a água.

Quem pode fazer?

Você não precisa ser uma pessoa atlética ou, até mesmo, ser um bom nadador. Crianças só podem mergulhar a partir de 8 anos de idade e todos os potenciais mergulhadores precisam estar em boas condições físicas e possuir boa saúde. Gestantes não devem mergulhar.

Entretanto, algumas doenças ou deficiências relativamente inofensivas na terra podem ter sérias consequências embaixo d’água. Por isso, é bom consultar seu médico antes de começar, para esclarecer se as atividades aquáticas são compatíveis com algum tratamento que você esteja fazendo (exemplo: sedativos, remédios para dormir, analgésicos fortes, etc).

6 Dicas Finais:

Antes de fazer um mergulho, vale seguir algumas dicas:

1°) Mesmo que esteja em ótimas condições físicas, consulte seu médico antes de programar o mergulho;

2°) Antes da primeira aula,  vá se acostumando com o ambiente aquático (nade, olhe debaixo d’água) para evitar algum medo ou algum tipo de ansiedade. Certifique que sua motivação vem pela atividade em si e não por pressão de terceiros. Assim que você estiver na água é fundamental seguir as medidas de segurança que seu instrutor ensinou ao longo do curso;

3°) Escolha um equipamento confortável e completo, de acordo com suas necessidades (máscara, cinturão, etc…). Embaixo d’água, respire normalmente sem tentar economizar oxigênio;

4°) Se um acidente de mergulho ocorrer, siga a risca as instruções do seu instrutor. Ele conhece bem as condições locais e o que fazer nestas situações;

5°) Durante mergulho com snorkel (usando máscara e nadadeiras), use uma camiseta e aplique protetor solar. Não tente percorrer grandes distâncias e remova o snorkel de tempos em tempos para recuperar o fôlego e encher os pulmões. Não mergulhe repetidamente enquanto prende a respiração e sem alguém por perto. Descanse entre os mergulhos;

6°) No mergulho, a pressão é fundamental. O mergulhador sente os seus efeitos principalmente nos tímpanos. É importante respeitar o tempo que  a pressão leva para se igualar, durante a subida e descida. Para fazer isso, respire lentamente e tampe o nariz frequentemente durante a descida antes dos ouvidos começarem a incomodar. Respeite os estágios de descompressão durante a subida à superfície.

Obs.: Qual experiência vocês acham que deveríamos ter? Aceito sugestões… (:

Obs.2.: Caso você tenha a oportunidade de fazer um mergulho, faça, pois, a sensação é incrível. Pode ter certeza que você não irá se arrepender. (;

Beijos, até a próxima…

Jusley A.

Referências: Brasil turismo e Mondial Assistance.